Sou tua

Sou tua,
corpo e coração
longe do que é razão
perdida no que fui
me encontro no que sou.

Sou tua,
fonte de inspiração
incitação dos teus atos
libelo da tua culpa limite do teu espaço.

Sou tua,
invés delir
do tempo que chama
no encontro da alma que clama
o querer e a paixão.

Sou tua
aprendiz e anciã,
pronta pra oferecer
o beijo no desejo da loucura introverter.

Sou tua,
melodia e canção
piano afinado,
fazendo bailar notas de um duo desencordoado.

Sou tua,
dulçor a sustentar
teus versos cantados
no palco de cenários que foram inveterados.

Sou tua,
confidente e confissão
penitência dos seus erros
perdão dos teus pecados.

Sou tua,
Libélula e Perdiz
natureza que se agita
nascente de águas claras, confluência.

Sou tua,
menina e mulher
réplicas de nostalgias
sonhos em fantasias
que satisfaz teus desejos
num beijo...

Conclamo,

Sou tua.

Exibições: 10

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 12 da Antologia 

Volume 9 da Antologia

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

ALB/SP

</

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço