Gládio invicto

No seu manejo, o Cadete honra sua missão!
Do Duque glorioso, o gladio invicto empunha
Nos desafios galhardamente a pelejar!
Nas lides da caserna o símbolo da honra...
No combate enfrenta o inimigo, e, o empunha
Com coragem, e, determinação!

Na Academia o recebe como espadim...
Na despedida o Cadete transfigura-se
Na “ESPADA” definitiva, e, na plenitude de
Sua investidura ao oficialato ascende à
Honra, e, o compromisso de sua lealdade
À pátria amada, e, idolatrada com altivez!

O Cadete, e, seu gládio segue na trilha
Os caminhos da glória, e, da honra!
Materializa sua nobre missão inseparável
Do seu “sabre bendito” a autenticação
E, penhor da coragem de uma nobre linhagem!
Gládio de estirpe! Objeto sagrado de um paládio!

Repousa no seu ceio, o juramento do Cadete
Na busca de poder, e, força como pilares de
Sua coragem na contagem regressiva até a
Definitiva empunhadura de sua ESPADA como
Réplica manejada pelo Duque Sagrado, e
Paradigma do futuro Oficial do Exército Brasileiro!

Cadetes do Brasil: “Aprendei a obedecer, e ides
Comandar homens livres”. Abatei suas espadas
Como reverência aos Símbolos perenes da
Soberania do nosso rincão; Apresentem Armas
Na solicitude de suas nobres missões; Abatam
Seus sabres na consolidação de seus objetivos!

Jose Alfredo – Subtenente Ref do Exército Brasileiro.

Exibições: 9

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 12 da Antologia 

Volume 9 da Antologia

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

ALB/SP

</

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço