Blog de Valéria (18)

Desenho astral

Minha história  é tão  minha

Minha bússola é o coração

Mas seu trajeto, vacila, oscila

Mistura de ações, diretas,

indiretas,  abjetas

Feitos de restos e pó

Feito de  nuvem e ló

Perspicácia para agir

No centro de minha ilha

Faço escolhas sem ferir

Amor fraternal e vigília

Confortável, bailarina

trapezista, equilibrista

Vou cumprindo a minha sina

26 é o meu dia

Outubro é o meu mês

1961 o meu ano

E tudo…

Continuar

Adicionado por Valéria em 20 outubro 2020 às 2:56 — Sem comentários

Sentir Poesia

A poesia,  grita lá  na esquina

Na casa da dona Rosa

Aguando as flores do seu Jardim

E a poesia, escorre dentro de mim

Com o choro da criança,

No portão da casa, na esperança

De comer um doce ou jogar o peão

E a poesia brinca no meu portão

Ela é andarilha, mas não maltrapilha

Ela é elegante, toca gaita, harpa, violoncelo

É bailarina que rodopia no vento

Sempre em movimento

Livre, leve, solta

Rodopia em pensamentos

E a…

Continuar

Adicionado por Valéria em 2 setembro 2020 às 0:24 — Sem comentários

Verdade -( nano conto)

Fitar-te custa caro,
com mil véus de tule raro
desvendo-me em minha história.

Valéria Brasil Calegari

Adicionado por Valéria em 29 julho 2020 às 9:54 — Sem comentários

Verdade -( nano conto)

Fitar-te custa caro,
com mil véus de tule raro
desvendo-me em nossa história.

Valéria Brasil Calegari

Adicionado por Valéria em 29 julho 2020 às 9:51 — Sem comentários

Palavras

Quero versejar

rimas fáceis

de sons tateis

Soletrar as tais rimas

com esgrima

Quero tatear rimas

E cruzar pelas esquinas

Vertendo sílabas tônicas

Versejar verdejantes desejos

Ensaboar línguas agudas

Cortejar com veludo

-Palavras

Macias, leves e arejadas

Embebidas sorvendo mel

Destiladas de azedume e fel

Melancólicos alcoolicos suspiros

Que cibilam variantes e oscilam

Quero ser doce!

Deuses, …

Continuar

Adicionado por Valéria em 4 julho 2020 às 14:29 — 1 Comentário

Destempero

tempero, da vida perdi o encanto

Das noites mal dormidas, sozinha, em prantos

Das emoções sentidas, não vividas, a esmo

Salgando a vida sem tempero, aroma e cor

O destempero é provisão guardada no recôndito da memória

Fugaz, lampejos que do coração aflora

Histórias não mudam, repaginadas decoram

Encapsuladas, ingeridas como antídoto do desamor

Vou aguando a dor em gotas homeopáticas.

Aguando meu jardim com soluções mais práticas…

Continuar

Adicionado por Valéria em 4 julho 2020 às 14:27 — Sem comentários

O Corvo

Sintia que a vida lhe escorria

Feito gota d'agua

Feito pingo em pia

Sentia que o desejo lhe faltava

Feito pó e cinza

Feito opaco, tétrica metria

Sentia que o sangue lhe escorria

Feito sangria de touro

Feito tudo que morria

Sentia que só o amor transbordava

Feito ouro de tolo

Feito bicho que ovulava

Pensou, pensou naquilo que faltava

Ja não era a mesma

Feito tudo

Feito tudo que mudava.

Morreu, morreu…

Continuar

Adicionado por Valéria em 4 julho 2020 às 2:00 — Sem comentários

Boba da Corte

Sou boa,
sou má.
Sou quente,
fria...
Sou doce
e amarga
no côncavo
e convexo.
Sou exata
e imprecisa,
sorriso de Monalisa.
Sou de tudo
um pouco,
profunda,
não rasa!
Confusa,
obtusa
me usa!
Quero provar quem tu es!
Quem eu sou?
Seu revés.

Valéria Brasil Calegari

Adicionado por Valéria em 20 maio 2020 às 20:34 — Sem comentários

Missão

Aliviada
descobri
abriu-se
minha visão
todo mal se esvaiu
fiquei nua ali no chão!

Nua e crua
era a sentença
patológica:
- esquizofrenia!
Rodando
em volta do eixo
mil voltas
dia a dia
passos de curupira
um pra frente
outro pra trás
passos que se anulam
não deixam rastros
nem iguais.
Nem medalhas
em seu peito
apenas
cumpre
seu papel.

Valéria Brasil Calegari

Adicionado por Valéria em 20 maio 2020 às 20:28 — Sem comentários

Receita Matinal

Adoçar a vida a gosto:

- sorrir ao despertar,

- tomar um  banho morno, lavar os cabelos com  shampoo de alecrim,

- colônia à vontade(nunca guarde para ocasiões especiais. Todos os dias são especiais. São um presente!)

- tome um belo café quentinho,  coma à vontade(ou o que tiver vontade)

- vista roupas confortáveis e leves

- arrume-se impecavelmente: cabelos, dentes e unhas, pés hidratados e tudo mais...

Caso encontre alguém azedo. Adoce-o com um belo…

Continuar

Adicionado por Valéria em 15 maio 2020 às 7:17 — 1 Comentário

Véspera de Núpcias

Sinto-me parindo
numa gravidez eterna
em eterna véspera.
Véspera de Núpcias.
Boas idéias,
que se nutrem
de atitudes boas.
Sinfonia da flores,
brota semente
terra fecunda
chuva que nutre
vida,
Véspera de partidas
de idas
e vindas
de vida.

Valéria Brasil Calegari

Adicionado por Valéria em 15 maio 2020 às 7:16 — Sem comentários

Mulher Rendeira

.

Sou mulher rendeira

Não dou ponto sem nó

Teço cada ponto e teia

Com um pensamento só

Teço cada fio e teia

Com o mesmo objetivo

Cada ato, cada passo

Sem nunca perder o sentido

Quero construir  renda

com translúcida pedraria

para que minha alma aprenda

paciência, calma e harmonia.

Meu bordado incompreensivel,

Somente eu sei a razão

E quem olhar com pureza

Pode ver meu coração.

Valéria Brasil…

Continuar

Adicionado por Valéria em 11 maio 2020 às 23:16 — 1 Comentário

Desestruturação  da   Poesia

Desestruturação  da   Poesia

Poesia

não 

enche

              barriga

ela entra pelas

narinas

passa pelos

                 olhos,

                .              laringe

                 faringe

coloca

no estômago

                           borboletas

Mas não enche barriga

Nem rima com lombriga

Poesia

não precisa de rimas

nem de esgrimas,

só de coração

Mas quando

começa…

Continuar

Adicionado por Valéria em 8 maio 2020 às 13:00 — 1 Comentário

Autoconhecimento

Autoconhecimento

Eu sou aquela pessoa que sorri mesmo com o coração em pedaços. Que diante de minhas fraquezas e misérias,  consigo ser  humana.

Reconheço meus erros e teço com renda cada um deles. 

A embriaguez nunca mascarou minha lucidez, somente coloriu com uma leveza sóbria. Necessária.

Mas também sou uma mulher decidida que diante das infinitas possibilidades, me deparo com forças contrárias e remo até perder as forças. Vou me deitar, falo com meu Deus e acordo…

Continuar

Adicionado por Valéria em 7 maio 2020 às 17:00 — Sem comentários

Minha oração

Minha oração

Sua nascente é meu coração,

onde o amor transborda

sem direção, virando as esquinas da vida

Encontram paredes e muros

cadeados de segredos obscuros

enigmas desvendados por Deus

Venha e fortaleça minh'alma!

forte e firme, com fibra e direção

não se esconda diante das rejeições

que porventura se apresentem no caminho!

Seja o ninho! Seja a fonte, seja a luz

apague as fraquezas da tua alma que abate,

Entrega…

Continuar

Adicionado por Valéria em 7 maio 2020 às 15:00 — Sem comentários

Chamado para o Amor Maior

Chamado para o Amor Maior

Quando te vi pela primeira vez...

Nunca imaginei amor maior

Observei cada pedacinho seu

Senti teu cheiro, tua pele

cada gesto, cada movimento

tudo era lindo!

No balanço da cadeira

o aconchego te espera

e o nosso momento era nosso

Quando sugava a seiva da vida!

O cuidado constante

e a doçura de doar-me sem medidas

Não tem explicação!

Chega a doer o peito esse amor

Bendita seja sua…

Continuar

Adicionado por Valéria em 16 abril 2020 às 15:00 — Sem comentários

Inesperado

A poesia agoniza meu amor,

sem pão, sem água

Encarcerada e mutilada,

a poesia agoniza.

A salvação da poesia

e de sua simetria,

pasme! Quase heresia!

É a morte do narciso.

Mate esse bicho impreciso

que só cria ilusões...

Mude seu foco, sua mente

o feio também é gente

de sentimento, tem coração.

E o feio que digo não é de aparência,

também pode ser,

mas não em evidência.

O feio é todo desigual!

Que não lhe faz…

Continuar

Adicionado por Valéria em 16 março 2020 às 22:51 — Sem comentários

Causa e Efeito

Os pés hoje descalços

calçaram botas de ouro, fartaram-se

nos percalços

de outros que já se foram.

Cada um na sua vez!

Lei da vida imutável,

não existe um revés,

que seja injustificável.

Por isso confio no altíssimo,

que a tudo vê, tudo escuta,

e só ele pode julgar

com verdade absoluta.

O sol nasceu para todos!

Cada um na sua vez!

Não reclame da sua vida,

um dia já foi freguês.

A eternidade te…

Continuar

Adicionado por Valéria em 16 março 2020 às 22:36 — Sem comentários

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 12 da Antologia 

Volume 9 da Antologia

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

ALB/SP

</

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço