Quem nunca sentiu saudades do que já foi ?  Principalmente naqueles momentos em que lugares, cheiros, sons, insidiosamente nos tomam pela mão e nos levam pelo tempo.

 

Ah !  Que nostalgia ...  Mas, por quê ?

                       

Será que o tempo nos muda tanto que deixamos de nos reconhecer no espelho ?

 

O tempo pode ser impiedoso. Pode transformar crianças em velhos; grandes mares em desertos; uma frondosa árvore em madeira seca. Porém, pode ser também prodigioso, transformar simples uvas em vinhos especiais e pedras brutas em magníficos diamantes !

Qual a diferença ?  A essência !

 

Só é preciso enxergar com o coração. E ver-se-á que o tempo transforma crianças em vinhos especiais e em magníficos diamantes.

E ver-se-á que somos um desafio : o próprio espelho do tempo  - porque eternos...

                                                                  Waulena d'Oliveira

Exibições: 28

Responder esta

Respostas a este tópico

Que maravilha de texto, bem reflexivo. Uma pequena interação, eu acho que o espelho revela a realidade imediata. Kk

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 12 da Antologia 

Volume 9 da Antologia

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

ALB/SP

</

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço