Morri em nome do teu nome,
Nas curvas nodosas da tua ausência..

Sempre vivi antes de ti,
Depois, esperei entre lembranças.

Antes,
Neguei conhecer-te,
Abrir as janelas que a minha alma tanto suplicava.
A retina ficou turva,
E o abismo escuro mostrou-me os dentes.

Depois,
Reneguei tudo o que havia conhecido,
Amassei folhas de poemas,
Caí em falácias,
E desperdicei o tempo em navalha fina,
Hoje cravada à minha carne.

A dor dançante armou-me em ferros.
Grilhões aprisionaram este meu espaço inútil.
Adentrei nas memórias escassas do pensamento.

Num abraço cortante,
Recordei-me que,
Se em algum dia tivesses representado algo,
Meus olhos,

- Hoje,

Não mais alcançam a tua imagem..

Angela Lazzari

(Aos três dias do mês de Junho de 2019).

Exibições: 78

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Comentário de maria jose zanini tauil em 11 junho 2019 às 19:51

Sofrido...mas lindo!!!!

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço