Tudo e nada

Num lapso de percepção descubro, que, o nada é tudo.
Que, o vazio do material é pleno do espiritual, que, a
Verdade não habita no nada, mas preenche, e plenifica
O tudo, que, eu preciso! No nada sou indeciso!...
No tudo nada preciso! Tenho tudo incluso! Não recuso!
Mas liberto de limites, que, não levam a lugar nenhum,
Por um instante vislumbro, que habito no nada, e que,
O meu tudo está logo ali ao meu alcance! E, num lance
Posso tomar posse do tudo, e, me despojar do nada!
“Tudo e nada” eis a dimensão desta vida mascarada...
Arrasto-me no nada na direção do tudo, e, nele me
Completo... Sou repleto com o tudo, que Deus me oferece!
Desvanece a sombra escura do nada... Dissipa o véu
Da escura e tenebrosa noite sem luar, de fortes ventos.
Ao relento vejo-me sem nada, mas, o tudo está logo ali!
Por hora arranjo-me por aqui até que, o tudo me envolva
Pois, a ele pertenço... Nele sou o TUDO! Sem ele sou nada!

Jose Alfredo

Exibições: 9

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 12 da Antologia 

Volume 9 da Antologia

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

ALB/SP

</

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço