TORPOR DE ENCANTAMENTO

Quais leques dolentes das palmeiras
“Sinto vibrar em mim todas as comoções”,
A desfolhar desejos, vícios, segredos...

E,
Nas lembranças que acalento,
Desfazem-se em rubros pecados
Enquanto todo o meu ser
Em mais flores, flore...

Floresce de sentimentos, de ilusões
Num torpor de graça e encantamento!

Marilândia

Exibições: 4

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço