Nosso processo do existir.
Que pesamos na balança das,
Escolhas e dos contratempos.
Somos feitos e refeitos somos os
Conteúdos de nossas próprias histórias
Fantasias, sonhos e desejos.
Misturamos tudo e temperamos,
Com lágrimas e sorrisos
De acordo com as circunstâncias.
Este tempero essencial da vida.
Tem as quantidades de nossos mistérios e
das nossas decisões.
Desgostos, perdas e dores.
Quem não as tem?
Quem por acaso em uma relação
Não salgou demais ou acertou o tempero ideal.
Quem foi que cutucou a vida para nós avisar
Que é preciso ter coragem para recomeçar.
O grande sabor da existência está de acordo
De como você anda temperando a vida.

Fabio Olho.

Exibições: 27

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo