Colho estes pequenos pedaços,
Esparramados em outono cinzento.
Há de se ter palavras doces,
Meu Universo.
- Meu encantamento.

Na breve soleira do viver infindável,
Deixo-me em viço, florescer.
Derramo, na fé,
Espera intragável.

Sangra a felicidade,
- Todos os dias.
Minha alma em céu escarlate, resiste.
- E vive.

Pedaço a pedaço é o coração.
- Incurável e desajeitado.
- Pequeno espaço transfigurado.

- Se as palavras são desiguais,
- É porque deslizo em minha humanidade.
- E duvido da minha própria sanidade.

Este é o bem da verdade:

- Vive e Sangra.
- Sangre e Vive.

Todos os dias...

Angela Lazzari

(Aos vinte e três dias do mês de Setembro de 2019).

Exibições: 27

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço