Os sabores do poeta

DA POESIA O POETA É FERMENTO.
AS PALAVRAS SAEM DO CORAÇÃO...
NESSA EMPATIA É INSTRUMENTO!

DIVAGAR DIALÉTICO É SUA SINA!
ESCREVER A VIDA, E RABISCAR
SONHOS, ELE SEMPRE ENSINA!

O POETA FALA COM OS SENTIMENTOS.
NO PRAZER OU NA DOR COM AMOR
APRAZ-LHE POETAR NOS MOMENTOS!

OUVE O SORRISO DA ALEGRIA... E,
O CHORO DA TRISTEZA... OLHA AS
CORES DA VIDA, E, AS SUAS ALEGORIAS!

DEGUSTA COM APETITE OS SABORES!
NA FARTA MESA DO BANQUETE POÉTICO,
DULCÍSSIMO PALADAR DE SEUS AMORES!

O POETA CONCEBE COM VORACIDADE
À MESA POSTA COM TAMANHA FOME...
LAUTA É A REFEIÇÃO DE SUA VERSATILIDADE!

E, COMO A CEREJA DO BOLO, O POETA,
NAS POESIAS INJETA O FERMENTO DO
ROMANCE DA PAIXÃO SELETA...

NOS SABORES POÉTICOS UNGE A PANELA
DA POESIA COM PITADAS APIMENTADAS
DE DOR E DO AMOR! ... EIS O SEU SABOR!

NOS VERSOS E ESTROFES SUA PENA
RISCA A VIRGEM PÁGINA DA ALMA
E, OS MARES REVOLTOS ACALMA!

Jose Alfredo

Exibições: 3

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 12 da Antologia 

Volume 9 da Antologia

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

ALB/SP

</

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço