ENFIM
Desligar e sair.
Negar que aqui estive,
Fugir e me sentir livre
Para seguir a chama Daquele
Que é luz intensa e infinita,
Nas estradas sem curvas e
Céu sem nuvens turvas.
Abrem-se passagens para
Esplêndidas paisagens
Que acessam relvas ternas e suaves,
Típicas daquelas visagens
Imaginadas pelas mentes sadias.
Sem mais extravagâncias metafísicas,
Fica a essa mensagem.
Enfim, vida que segue...

Exibições: 2

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço