Abraço carinhoso a todos daqui.

_________________________()

Ouço minuciosamente

um som espalhando-se pelo ar

Em instante; detenho meus ouvidos

em busca de uma direção.

Ao deparar-me com um piano,

onde dedos ágeis bailavam; feito um tricoteado.

Sou tomado por uma emoção indecifrável.

Fui transportado para um universo belo;

Lá não tinha político hipócrita

manipulando cabeças de intelectuais.

Lá não víamos falar em corrupção

empobrecendo uma nação.

Muitos menos vi ignorância, esse dissabor

que promove acepções e preconceitos nos menos endinheirados.

Lá a palavra de ordem era solidariedade,

compreensão com o irmão.  Fartura de alimentação.

Lá não vi pobreza como sinônimo de migalhas,

todos se vestiam-se bem; ali sim vi uma sociedade igualitária.

Tudo muito transparente; assim como as notas de um piano.

 

Exibições: 60

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Comentário de Maísa Cristina Vibancos (Pupila) em 14 setembro 2016 às 23:26

Primeiro, agradeço o comentário encantador aos meus versos. Segundo, O som desse piano transcende ao lado mais bonito do ser humano... simplicidade e humanidade. Belo! Aplausos! 

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço