Quero da madrugada,
A maciez de tuas mãos pueris,
Desabrochantes de sabores,
Nas nossas sensações íntimas,
Temperando os dias.

Quero do cheiro,
Este, do amor acontecido,
Da loucura insensata,
Na visão primorosa da vontade.

Da voz,
Tatuar o teu desenho,
Feito partituras que teus dedos delineiam,
Por sobre meu corpo infame.

São delicadas notas da tua música.
Única.
Que tu sabes tão bem soletrar aos meus ouvidos....

Do sabor,
Quero somente o da tua boca.
E não preciso de mais.
Por ser chama viva,
De tudo aquilo que te peço,
E que não renuncias jamais.

Do desejo,
Ouso querer propositalmente,
O teu retorno,
Como sombra que se molda à porta entreaberta,

Sempre à espreita.

Do calor?

Do calor ainda quero,
Exclusivamente, este que brota da tua intimidade,
Onde consegues, despudorado,
Arrancar do meu rosto, um sorrido de doer...

E de ti,
Creio sem titubear,
Que quero o teu silêncio,
Que de pequeno nada tem,

E porta uma enormidade de sentidos.

Este sentido silencioso.


Voraz.


Que nunca me negas,
Quando o teu olhar desarmado e sem defesa,
Cruza com o meu...

Angela Lazzari

(Aos dez dia do mês de Abril de 2019).

Exibições: 21

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço