Palavra

Deixe-a ser palavra, clara
Que seja carinho para quem ouve
Sendo alento para quem fala

Deixe a lua entrar na palavra
E veras estrelas abarcadas
Com sua pronuncia serena

Dá-lhe a forma e as cores das flores
Antes de dor, deixe-a ser mel
Vertendo em si, vestindo-te de doçura

Deixe-a ser mar, seu bramido acalma
Respire-a, soltando-a no ar, tornando-a leve
Deixe-a ser pensamento que bem pensado
Será sábia

Deixe-a ser ave sobre os rios e montanha
Na beleza de nossas matas
E seja paz na corredeiras e cascatas

Deixe-a ser amor, com amor serás amável
Antes de liberta-la deixe-a inunda-lo
Entrega-te a ela, integrando-se para que seja verdade

Antes de liberta-la, sinta-a em su’alma
Para que como musica
Suavize também as outras

E quando pronunciares, será como poeta
Que absorve a beleza das coisas
E fala com as mãos o que a alma quer dizer
Fala e cala e o seu silencio é a própria poesia

Ressoando encantamento
Com a paz que deveras alma anseia
E quebrantada propaga paz aos corações.

VNoblat

Exibições: 1

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

      À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

Livros à Venda
CLIQUE AQUI

PARCEIROS

VEM AÍ !!!

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo