MEUS PÉS
(Genaura Tormin)

Antes eram andejos,
Faceiros, travessos,
Cheios de trejeitos dançarinos.
Um belo dia,
Cansaram-se das travessuras.
Recolheram-se à clausura.

Quietos, inertes,
Dormem trânquilos.
Com graça e beleza,
Enfeitam-me a silhueta.
Ainda calçam sandálias,
Sapatinhos, tênis
E até um saltinho.

Meus pés!
Fico contente por tê-los,
Vê-los juntinhos, bem tratados.
Unhas feitas, meias finas...
Às vezes acho-os sensuais...

Ainda cruzo as pernas,
Numa postura elegante.
As mãos são cúmplices
E dividem tarefas,
Permitindo que se exibam inteiros,
Felizes.

Ah, meus pés!
Como vocês cresceram,
Agigantando o meu coração,
A capacidade de pensar grande,
Seguir em frente,
Caminhar com a mente
E fazer da vida uma canção.

Exibições: 21

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Comentário de Marilândia marques Rollo em 6 fevereiro 2018 às 11:49

Maravilhaaaaa! Bjs. com especial carinho.

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo