MEU VIVER
Gilda Pinheiro de Campos

Olho a cidade iluminada, linda,
burbulhante como uma taça de champagne...
E eu em traje de gala esperando meu parceiro
para que por fim adentremos a festa, essa festa
chamada vida...

Sim eu travei a vida, virei mera espectadora
desse espetáculo chamado viver...
Errado? Sim, muito...mas infelizmente
não mando no coração, mesmo que o bom
senso me diga a gritos que estou errada...

Coração...razão...emoção...intermitente está
meu pensamento entre esses tres estágios...
Me pergutam se vale a pena...

Mas como saber se não sei de ti,
vivo esperando, olhando estrelas. gritando
ao mundo que te amo, que sempre vou te amar...

Que passe o que passe, você é a razão de tudo...
Que estou o tempo todo a tua procura...
Na música, poesia, nas longas noites
e tristes madrugadas...

Essa loucura, me faz viver...
me faz amanhecer cada dia com fé,
esperança, uma quase certeza de que
está perto esse dia...
24/08/2010
19:30 hs

Gilda Pinheiro de Campos
Publicado no Recanto das Letras em 10/09/2010
Código do texto: T2488931

Exibições: 32

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Comentário de GILDA PINHEIRO DE CAMPOS em 26 março 2017 às 3:04

OBRIGADA QUERIDA, FELIZ QUE GOSTOU..
BJS

Comentário de Maísa Cristina Vibancos (Pupila) em 24 março 2017 às 20:38

Gilda,
seus versos transcendem!
amor inteiro que gruda no coração.Sentimento puro, bom demais.
Beijos poéticos

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço