Louvores

Dos
Longínquos horizontes
De onde se vislumbra
A dança nua das auroras,
Uma lassidão in_finita
Dos devaneios, dos segredos...

Sob solenes gestos de magia,
Canta o poeta:
ALELUIA, ALELUIA,
Pois cantar é a sua sublime missão...

E na graça indizível que acalenta,
Traz consigo o perfume dos sorrisos,
Vendo a noite dormir o silêncio...

Aleluia! Aleluia! Aleluia!

Marilândia

Exibições: 10

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo