Indizível

Fico a olhar
a parede sem atrativos
da velha e empoeirada casa.
Não vejo a pintura descascada,
nem as teias, nem o pó
que recobrem suas paredes
envelhecidas pelo tempo.
Vejo através dessas paredes.
Nada material existe agora...
Miro o longínquo, o imensurável
a que me leva Mozart...
Minha alma absorve
toda a sua música,
levita no espao divino
de luz e sonhos
e transborda o indizível,
o inexplicável sentimento
da paz melancólica e infinita.

Ana Pires Brandau

Exibições: 12

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo