ENTREABRIR DOS CÉUS

Enquanto
Tal qual um templo novo
Os seus ramos florescem...

E mais tarde,
Um anjo entreabrindo os céus
Enche todo o ar da noite,
Ao som dos carrilhões
Que ressoam nas brumas...

Então,
Sempre o poeta,
Pondo beleza em tudo,
Com seu largo olhar de eternais clarões
Canta pelos pátios do in_finito,
Arrastando em seu vinho,
O dom sublime dos sonhares...

Marilândia

Exibições: 24

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço