E NASCE A POESIA!

Quando a noite se espreguiça

Movem-se os desejos

E personagens imaginários

Brotam no ar

São amantes que pressentem

Os avisos do sentidos

E a mão vai escrevendo

Versos imperfeitos

Sem encontrar limites

Um ultimato ao sonho

Porque tudo é emoção

Na cabeça do poeta

Mas a alegria e a ventura

Permanecem

No plano do eterno

E, nesse clima,

Nasce a poesia

Na bagunça transcendente,

A musa é quem preside

O destino do eu lírico

E muda o curso dos sonhos

Com mil vidas superpostas

Mil ternuras desdobradas

E o amor sempre vencendo

Porque...

Nasceu com rótulo de mulher,

E terá para sempre

O sexo ligado ao coração...

Exibições: 25

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo