E sempre que se aproxima o final de cada ano, ouço e leio sobre a pressa das pessoas em despachar o ano corrente! Uma necessidade de exorcizar toda uma carga de desafios, frustrações, dores... e tantos sentimentos.
E o que vejo sobre os anos subsequentes, é sempre a mesma história, por melhor que tenha sido.
Nossos anos andam bem difíceis e vorazes, e percebo que o grau de dificuldade aumenta, com o passar de cada um.
A velocidade do número de perdas, grandes perdas e grandes tragédias é nítida, impossível não perceber, ainda que queiramos nos fazer de cegos!
Saímos de uma difícil era de recuperação, e entramos numa era de regeneração.
Refazer-se!
Não vejo, em terra de egos, nenhuma outra opção, além de oração.
Ama? Mas ama de verdade?
Ore pela vida, pela saúde, pela segurança, pelo bem-estar daquele que ama. Mas ore muito!
Ore pelo sucesso!
Agradeça à Deus todos os dias por ter alguém nessa vida que ainda te ama.
Ninguém está preparado para a perda daquele que realmente amamos!
Tem que ser hoje, tem que ser agora, e tem que ser para sempre! E já tinha que ter sido.
Por mais que desejemos, não somos senhores do tempo!
É urgente olhar pra si, e despir-se do que ainda não é verdadeiro.
É urgente ser grato!
E perdoar sempre que conseguir.

LuBarreiro

Exibições: 6

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço