CORAÇÃO SOLITÁRIO

Enquanto na Natureza virginal palpita
E mesmo na dor espera com clemência!

Destarte,
Como um símbolo eterno
Ei-lo que em tantos e solitários corações
Recorda as íntimas ternuras nos ocasos de saudade...

Assim,
Dentre o luar noctivagando,
Deixa que os sonhos mais secretos pairem,
Iluminando todo o Anil sidéreo...

Marilândia

Exibições: 2

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço