Colo de Mãe

Na linha do tempo
Provoco um retorno,
Caminhos longos
Que hoje me parecem tão curtos.
E vejo-me ali, no aconchego do teu colo.
Sonolenta, escuto vozes, conversas na sala,
Sons cada vez mais distantes.
Meus olhos cerrados
Sinto-me no paraíso:
Teu colo, meu refúgio.

Na linha do tempo
Volto ao ponto de partida, o hoje.
Não te vejo mais, te sinto
No silêncio das vozes que se calaram para sempre.

Saudades se faz presente.

Zezinha Lins

Exibições: 7

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço