Quando tagarelas coisas insensatas,
Mas que te juro, presto atenção a tudo,
Sinto teus olhos estendidos,
A tocarem a minha alma,
E as coisas mais simples acontecem.

Cada pedaço de minhas entranhas,
Ficam despertas, ao sinal do beijo mel esperado.

A cada palavra que dizes,
Conto os segundos como sendo eternidade.

Tempo, esse tempo maldito,
Que atrasa o destino da ternura do teu sorriso,
E resseca a esperança desfolhada da tua vinda.

.................................................................

Hoje, pela tardinha, senti tua falta.
Mas confesso-te: ao ouvir a chuva bater na vidraça,
Uma trovoada de saudade aproximou-me de ti.

Angela Lazzari

(Aos sete dias do mês de Fevereiro de 2019).

Exibições: 22

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo