Chuva

O deslizar da chuva
no telhado gasto e humilde
me deixa plena
de sonhos irrealizáveis,
de melancolia serena.
O vento sombrio e úmido
umedece minha alma,
deixando de súbito,
indelével gosto
amargo e triste,
desejos expressos no rosto
por algo que não existe.
Saudade do inexistente,
vontade imensurável,
anseios vagos e inconsistentes
por algo inexplicável!

Ana Pires Brandau

Exibições: 14

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

      À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo