Caso não saibas,
O sol ainda bate forte na janela da minha alma,
E os canteiros em flor esboçam um sorriso aberto,
Do tamanho do mundo, onde pela benevolência dos dias,
Sei que nele consegues viver.

Pássaros migrantes agitam asas,
Pelo céu coberto d’uma doçura azulada,
E na liberdade encontrada, entre a dor do não ser,
E o Amor de tanto querer,
Encontro o meu abrigo, entrelaçado ao teu.

Meu recordar, em vagos instantes,
Consome as horas, ferozmente,
E me atrevo a possuir o céu,
E encobri-lo com a minha saudade,
Afugentando, para longe,
Tudo aquilo que não mais me atrevo a entender.

Caso não saibas,
No canto menor do meu olhar,
Encontro um universo inteiro,
Sedento a te chamar,
Perfumado por te clamar.

Encanto-me a cada manusear soletrado da tua canção,
E como caminhante sem trégua,
Exaurida pelos fragmentos que a vida impõe a cada passo,
Visto-me dos teus encantos,
Emoldurados no teu semblante.

Meus braços transbordam-te no horizonte,
Meus passos lânguidos alcançam-te além,
E dentro de mim,
O meu mundo,
Procura pelo teu silêncio...

Caso não saibas,
(Ainda),
Voo através de ti,
Recordo-te por entre os muros de hera,
E revivo o que jamais foi esquecido,
Ainda que no meio de nada.
Por saber-te junto à felicidade,
Por encontrar-te no amanhecer,
Insistente,
Em todas as alvoradas....

Angela Lazzari

(Aos vinte e um dias do mês de Abril de 2018).

Exibições: 39

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Comentário de maria zilda da conceicao em 24 abril 2018 às 17:15

Belo poema!

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo