Livre arbitre é interessante,
Faz o futuro intrigante.
Escolhi um caminho claro,
Sem muitas pedras, com pouco barro.

Andei como peregrino,
Dois mil quilômetros de destino.
Cheguei ao apogeu,
Ao lado do meu eu.

Cansei da caminhada,
Fui buscar outra estrada.
Escura de saída,
Mas pensei; isso é a vida!

Rasgou-me a tempestade,
Que vingou da minha vontade.
Granizo sobre a mente,
Vendaval do decorrente.

Para traz não há mais trilha,
Vim correndo da matilha,
Que se esgueira entre os montes,
Onde fel brotara em fontes.

Corri em meio a chuva,
Com a visão fechada e turva.
Cai em pedras duras,
Afundei em vans fissuras.

Enfadonha essa jornada,
Em frangalhos na chegada.
Coração recompensado,
Pois chegaste ao meu lado.

Lindo amor ali ficou,
Nossa vida ancorou.
E agora em nova estrada,
Chega outra encruzilhada...

E agora Max?

L'(Max)17.01.2006

Exibições: 27

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

       Está Chegando o       Volume 7 da Antologia!

      À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

Livros à Venda
CLIQUE AQUI

PARCEIROS

VEM AÍ !!!

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo