*ATLÂNTIDA*
Às vezes paro e penso
São tão reais
Será que existiram?
Eles existiram sim
Esse continente perdido
Tão belo, tão rico
Será que foi engolido?
Quem o engoliria?
O oceano ou os vulcões?
Ou será que já era o homem
Com a sua ganância
Seu amor pelo poder
Que tanto destrói?
Alguém pode amar assim?
Que amor destrutivo é esse?
Engoliu um continente
Ou foi contingente?
Não! Nada foi casual
Foi intencional
Muitas lutas ocorreram
Sucedem-se a destruição
Única forma de acabar com o mal
Haveriam mesmo as sete cidades?
E os Atlantis eram hospitaleiros?
Acredito que sim?
É só observar os exilados de capela.
Mito ou realidade?
Foram recebidos, acolhidos e envolvidos?
Reconhecidos ou não
Começaram os desajustes
Conflitos de costumes
Os quatro elementos em harmonia
Perderam o equilíbrio
No desequilíbrio foram engolidos
Engolidos como?
Pela fúria de Hefesto
Ou pela fúria do Netuno?
Não sei ao certo...
Mas a fúria engoliu Atlântida
Poucos conseguiram escapar
Será que clamaram por compaixão?
Ou foi com paixão que se salvaram!

Luciene Avanzini
22.04.2019

Exibições: 32

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Comentário de Luiz Mário da Costa em 24 abril 2019 às 14:07

Poesia e lenda se mesclam majestosamente.

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço