Definitivamente perdi a fé no ser humano! Todo e qualquer!
Procuro respostas pra atitudes infundadas o tempo todo.
Por que gerar expectativas em outra pessoa se sabe que não estará disponível?
Por que quando mudamos de idéia, não somos claros com o envolvido?
Todo mundo muda de idéia, não expor ao interlocutor? Por qual motivo?
Por que não agir com clareza diante da vida e de quem nos rodeia, com quem está a nossa volta?
O que impede de falar NÃO ou de falar a verdade?
Por que se mostrar tão entregue e tanta dedicação e depois ignorar?
Qual a real dificuldade em se envolver e se relacionar?
Minhas idéias são tão bem resolvidas, muito além dessa era.
Mas sinto não pertencer a essa geração de gente de atitudes confusas.
Vivemos um dilema de camuflar sentimentos para não assustar o outro.
A maioria esmagadora quer se colocar de forma superior em relação ao sentimento do outro.
As pessoas passam uma vida disfarçando e tentando ser uma outra pessoa.
Por que? Por que essa vidraça é tão frágil?
Pra que iludir? Pra que?
Que modernidade é essa em que vivemos tendo que passar uma imagem superficial em relação ao sentimento?
Quem gosta mais é mais fraco.
Se você se envolver, você perderá porque é fraco?!
Vamos ficar mas não podemos nos envolver.
Não vá se apaixonar por mim!
Essa foi uma frase que ouvi do grande amor da minha vida quando o conheci.
Como se fosse uma fraqueza ou um fator impeditivo!
Mas como ignorei... ele se apaixonou na mesma intensidade que eu me apaixonei.
E vivemos uma história linda! Houve altos e baixos como em qualquer outra, mas viver o sentimento, dia após dia, durante nove anos, permitir-se, foi a melhor decisão que nossos corações tomaram!
E penso, por que?
Um mundo onde vivemos tantas adversidades e contrariedades em tantas áreas de nossas vidas...
Será que é tão pesado viver o amor, a paixão, o encantamento?
Seriam uma carga a mais?
Pesada demais pra nós, tão ocupados?!
É absurdo o que vive nossa geração!
Não há conexão de alma.
Não há grandes amores.
Não há fidelidade!
Não há consideração.
Não há compaixão.
Não há nada!Somos singulares.
Mulheres e homens solitários e infelizes!
Uma geração de solteiros, descasados e infelizes?!
Que se iludem, erram, derrotados, com filhos sem referência, por mais esforço que haja e que se faça?
Infelizes!
Incompletos!
Seres singles!
Como quartos vazios e desocupados.
Qual a dificuldade na entrega?
Onde mora a reciprocidade?
Qual a dificuldade em fidelizar-se a alguém, a uma causa maior em causa própria?
Somos uma geração infeliz!
Por mais que tentemos mostrar o contrário.
Por mais que queiramos ser tão superiores aos outros.
Seremos eternamente infelizes!
Mas bem sucedidos no trabalho!
A geração de ferro!
Que castiga, e acima de tudo, se castiga.
Não! Não quero isso pra mim!
Não vivo de mentiras e nem tampouco ilusões!
Não acredito no amor apaixonado mais!
Passei da idade.
Mas quero entrega!
Ah! Estou apostando na entrega do amor de entrega, do vamos lá?!
E em tempos de Happn e de Whatsapp escondidos...!!!
Então, como fica a aposta?
Não acredito mais que o ser humano seja capaz!

LuBarreiro

Exibições: 39

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

      À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo