AMOR PRIMEIRO

Bem celestial dele irradia
Segredo i_mortal, risonho e mudo,
Cãndido bem que em tudo se derrama...

Ruflando as asas por azuis sidéreos,
Como
Um passarinho débil,
Tentando voar,
Vibra, chora, estremece
Dentre sóis que rútilos fulguram...

Logo,
Flor noturna da luxúria,
Brotada de haste purpúrea,
Em suspiros anelantes
E
Nos florões de Inocência,
É sonho que de lágrimas delira...

Marilândia

Exibições: 9

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo