Uma morada para a poesia

E todos os habitantes sonham

Com a alma

Com sentimentos

Com as mãos!

Em suas paredes ecoam

As vozes dos silêncios

Santos e profanos

Conhece como ninguém

Cada inquilino que tem

Sua sensibilidade é latente

Não vive de solidão

Sempre depende de alguém

Que se aposse da ternura

Nunca isolada em sua grandeza

Pois não se faz de tristeza

Sementes raras brotam de seus jardins

A família não para de crescer

9 anos...ainda tão menina!

E os poetas? Onde eles estão?

Meninas pulam amarelinha

Meninos rodam pião

Enquanto a mão do poeta fundador

Escreve mais um poema

Pleno de de amor e emoção!

Exibições: 38

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo