Deite a cabeça no meu peito e ouça... Ouça as mais lindas palavras que alguém já te falou.

Ouça as mais lindas canções que, com todo amor, o meu amor, pra você cantou.

Ouça as palavras, as canções, os elogios amorosos... Deite a cabeça no meu peito e ouça tudo que o tempo levou...

Agora, levante os olhos em direção aos meus - tão seus -

E sinta a quantidade absurda do mais puro amor que você rejeitou...

Veja quantos gestos de carinho foram entregues a ti,

Sinta as mãos que acariciaram teu rosto, os braços que te cobriram com muitos e muitos abraços...

Olhe pra tudo isso e contemple o amor que já não te serve mais... você o deixou pra trás...

Depois, deite novamente a cabeça no meu peito e ouça o barulho estrondoso e aterrorizante do vazio que agora se faz!

Ainda vive e grita aquele AMOR,

Mas hoje, a esse grito emudecido...

Eu chamo de dor. (Andreia Jacomelli)

Aos dois maiores e avassaladores amores da minha vida.

Exibições: 28

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Comentário de Andreia Jacomelli em 24 dezembro 2018 às 9:36

O vazio faz imenso barulho e ocupa um espaço enorme! Obrigada por sua presença aqui, Maria Jose Zanini Taluli!!! Bjs...

Comentário de maria jose zanini tauil em 23 dezembro 2018 às 19:28

Por mais paradoxal que possa parecer, o vazio faz um barulho estrondoso no peito. Um belo texto! Beijo!

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo