SIGO FIRME E RESOLUTA
(Genaura Tormin)

Sou chama a crepitar na escuridão.
Não me curvo, não me submeto.
Nessa cegueira, ostento o coração,
E arredia, não aceito cabresto.

A estrada é insana e longa,
Mas eu sigo firme e resoluta!
Na bagagem poucos acertos,
Pois o resto se resume em luta

A tramontana é o amor que me guia,
Além das armas que carrego na aljava,
Solfejo sempre um hino de alegria.

Enfrento tornados, escarpas e penedia,
Tentando encontrar o porto seguro,
Remédio eficaz para esta agonia.

Exibições: 23

Comentar

Você precisa ser um membro de Casa da Poesia* para adicionar comentários!

Entrar em Casa da Poesia*

Comentário de maria jose zanini tauil em 1 maio 2018 às 17:53

Esse soneto é um retrato da tua alma galopeira! Lindo!

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo