Blog de Angela Regina Lazzari (126)

*Un poema* (*Um poema*)

"Vorrei poterti amare e ripeterti in me stesso,

In un verso scritto da te. Infinitamente.

Non conoscendo le parole che intendi usare, Mi volto, in te, Un Poema. "…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 17 fevereiro 2019 às 10:00 — Sem comentários

*Há nos olhos, um brilho de lua*

É lá, onde um raio de luz toca o infinito,

Que meu abraço abraça o azul irreverente do mar.

Da fonte donde brotam águas vivas,

Tenho como presente a…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 9 fevereiro 2019 às 11:41 — Sem comentários

*Herança*

Deixarei para ti, em meu relicário,

O som orvalhado das minhas memórias.

Gravarei como oferenda o tempo dos risos,

O vinho não tomado,

Minha imagem,…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 8 fevereiro 2019 às 17:00 — Sem comentários

*Chuva na Vidraça*

Quando tagarelas coisas insensatas,

Mas que te juro, presto atenção a tudo,

Sinto teus olhos estendidos,

A tocarem a minha alma,

E as coisas mais simples acontecem.

Cada pedaço de minhas entranhas,

Ficam despertas, ao sinal do beijo mel esperado.

A cada palavra que dizes,

Conto os segundos como…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 7 fevereiro 2019 às 17:27 — Sem comentários

*Papel Couché*

Tenho frases na moradia dos meus desertos.

Frases de saudade, que se vestem com andrajos coloridos.

Letras frias e ocultas.



O reflexo acinzentado dos dias frios, no espelho,

É a minha fuga perfeita.

É a tentativa dolorosa de livrar-me do contorno das nuvens.

São longas visões, abraçadas aos pingos da…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 7 fevereiro 2019 às 9:00 — Sem comentários

*Disparate*

É nesta hora tardia, em que o meu cansaço,

Manso e mágico, consegue tocar a tua ira,

Que vislumbro a tua face deliberada e não sei o que,

De estranho,…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 5 fevereiro 2019 às 22:10 — Sem comentários

*Insensatez*

Quero acostumar-me a todos os lugares teus.

Carimbar-me em teu olhar bailarino,

Dilatando a minha cumplicidade inocente,

Na calmaria da tua verbosidade.

Regressar-me ao teu aceno infantil,

Onde a palma da minha mão esquerda encaixava-se à tua,

No trançado de corpos brincantes,

Abandonados e errantes, à…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 3 fevereiro 2019 às 0:21 — Sem comentários

*Teu legado: minha Redenção*

Em tua intimidade,

Um pedaço do meu suicídio.

Se teima o tempo em me roer pelo medo,

Já não durmo tanto,

E atraso em covardia,

O sentimento que me vai pelo corpo.

Escorrego pelas ruas, ancorada nas paredes.

E o bocejo lento e cego, que sobremaneira nunca apreciei,

Segreda-me aos ouvidos, que…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 2 fevereiro 2019 às 17:44 — Sem comentários

*Álibi*

Porque vieste até mim,

Sem data ou hora marcada,

Confessando o inconfessável.

Recebi (talvez) pequenas migalhas,

Daquelas que alimentam pássaros perdidos,

Jogadas no calçamento das praças.

Esfolei o sobrar da minha alma,

Retirando não sei exatamente o que,

Em tamanha grandiosidade,

Que o…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 30 janeiro 2019 às 9:42 — Sem comentários

*Do destino do Mar*

aquele silêncio perpetuou-se,

assim que o olhar dos amantes

juraram promessas

e prometeram juras

no corpo, a presença de suspiros inaudíveis

e dos lábios, a ardência que navegou a esmo

entre correntes de água farta

sem ter onde desaguar

em alto mar juntou-se,

lá, bem ao fim do horizonte,

o…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 14 janeiro 2019 às 10:15 — 1 Comentário

*Confissões*

O poema, que hoje abraço,

Tem aquele perfume que pairava no ar,

Quando perdida em meio à noite,

Havia urgência de sonhos, dentro do peito.

Em mim, os dias são tão longos,

E os sóis tão descascados,

Que em minhas mãos já não cabem todas as pedras,

Com as quais arranhava uma itinerante…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 13 janeiro 2019 às 15:18 — Sem comentários

"Breve Sonata"



Sempre, quando não quero,

Fico-me aqui, deitada por sobre minhas sobras de saudade.

Trago-me flores, daquele tempo,

Que sussurra feito vento,

Por entre o verde dos prados,

Onde tombaste alheio,

Sem ao menso dar-me a chance da misericórdia de cerrar os teus olhos.

A vida feriu-me feito açoite em profunda carne,…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 27 novembro 2018 às 20:19 — Sem comentários

*Cântico de Regresso*

O olhar temperado, a fogo e a sal,

Refletiria o antagonismo que distava, um palmo, talvez,

Da continuidade da música, que persistiria na alma.

Desabrocharia um sorriso, de eternidade?

Fosse um gosto de…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 16 novembro 2018 às 16:15 — Sem comentários

*Nasceu um Poema*

Quando passam pelas frestas dos dedos,

Todas as cores escarlates dum perdido sobrevivente,

O frio destemperado do coração,

Sobrevoa a razão incomensurável de todo poeta.

São figuras de pensamentos embriagados,

Procuradores da visão certeira, onde se rasga a…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 16 novembro 2018 às 16:10 — Sem comentários

*A última escolha*

Não há mais segredos que escondam a minha pele.

A seda do olhar com que me cobrias,

Dentre todos os sorrisos que me destes,

Transformaste-a no meu último chamado.

Findaste esta esperança molhada,

E escondo-me atrás deste sentimento descortinável.

Indiviso.

Em…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 17 outubro 2018 às 20:00 — 2 Comentários

*Porcelana*

Pintam-se os dias,

Como as cascas duma maçã,

Espalhadas na nobre xícara de porcelana,

Por sobre a mesa, resguardada em tecido de linho.

Aroma desconhecido, desenhos pelo ar,

Imagens distorcidas, com a consciência a vagar.

Retém-se nas imagens ao fundo, segredos…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 14 outubro 2018 às 15:29 — Sem comentários

*Ao primeiro sinal*

Senta-te na varanda das tuas mínimas percepções.

Observa-as como a pupila dos teus olhos,

Girantes na órbita das mais frágeis observações,

Que perfuram a tua verve silábica.

Dos segredos que possuis,

Travestidos de invernos abomináveis,

Alguns são…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 29 agosto 2018 às 11:13 — Sem comentários

*Sem que eu pronuncie o Teu nome*

Sangra-me a solidão, em punhal atravessado na derme.

O tempo se esparrama volátil,

E o corpo, ardente e sedento,

Corre veloz, evocando memórias sentenciadas,

Quando a voz, em súplica, se cala.

O cinza das intempéries baila ao redor…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 2 agosto 2018 às 11:02 — Sem comentários

* De Olhos Fechados *

Tem esse caminhar um sabor de eternidade,

Como o paladar do mais saboroso fruto.

Doce,

Quando em mordidas, explode o néctar mais puro da verdade.

A verdade desse amor que sem tradução,

Revolve o peito e se instala.

Calado.

Os ramos…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 20 junho 2018 às 13:06 — Sem comentários

*Ecos de Amor*

Há por dentro do peito,

Gritos que se desfazem em cores,

E festejos no borbulhar entoado de tuas mãos,

De encontro à minha face, taciturna,

Que se ancora em solos e solfejos, ao talhar da noite.

Na procura do teu nome,

Os lábios condensam um sabor de…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 3 junho 2018 às 12:04 — Sem comentários

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo