Blog de Angela Regina Lazzari (115)

"Breve Sonata"



Sempre, quando não quero,

Fico-me aqui, deitada por sobre minhas sobras de saudade.

Trago-me flores, daquele tempo,

Que sussurra feito vento,

Por entre o verde dos prados,

Onde tombaste alheio,

Sem ao menso dar-me a chance da misericórdia de cerrar os teus olhos.

A vida feriu-me feito açoite em profunda carne,…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 27 novembro 2018 às 20:19 — Sem comentários

*Cântico de Regresso*

O olhar temperado, a fogo e a sal,

Refletiria o antagonismo que distava, um palmo, talvez,

Da continuidade da música, que persistiria na alma.

Desabrocharia um sorriso, de eternidade?

Fosse um gosto…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 16 novembro 2018 às 16:15 — Sem comentários

*Nasceu um Poema*

Quando passam pelas frestas dos dedos,

Todas as cores escarlates dum perdido sobrevivente,

O frio destemperado do coração,

Sobrevoa a razão incomensurável de todo poeta.

São figuras de pensamentos embriagados,

Procuradores da visão certeira, onde se rasga a…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 16 novembro 2018 às 16:10 — Sem comentários

*A última escolha*

Não há mais segredos que escondam a minha pele.

A seda do olhar com que me cobrias,

Dentre todos os sorrisos que me destes,

Transformaste-a no meu último chamado.

Findaste esta esperança molhada,

E escondo-me atrás deste sentimento descortinável.

Indiviso.

Em…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 17 outubro 2018 às 20:00 — 2 Comentários

*Porcelana*

Pintam-se os dias,

Como as cascas duma maçã,

Espalhadas na nobre xícara de porcelana,

Por sobre a mesa, resguardada em tecido de linho.

Aroma desconhecido, desenhos pelo ar,

Imagens distorcidas, com a consciência a vagar.

Retém-se nas imagens ao fundo,…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 14 outubro 2018 às 15:29 — Sem comentários

*Ao primeiro sinal*

Senta-te na varanda das tuas mínimas percepções.

Observa-as como a pupila dos teus olhos,

Girantes na órbita das mais frágeis observações,

Que perfuram a tua verve silábica.

Dos segredos que possuis,

Travestidos de invernos abomináveis,

Alguns…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 29 agosto 2018 às 11:13 — Sem comentários

*Sem que eu pronuncie o Teu nome*

Sangra-me a solidão, em punhal atravessado na derme.

O tempo se esparrama volátil,

E o corpo, ardente e sedento,

Corre veloz, evocando memórias sentenciadas,

Quando a voz, em súplica, se cala.

O cinza das intempéries baila ao redor…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 2 agosto 2018 às 11:02 — Sem comentários

* De Olhos Fechados *

Tem esse caminhar um sabor de eternidade,

Como o paladar do mais saboroso fruto.

Doce,

Quando em mordidas, explode o néctar mais puro da verdade.

A verdade desse amor que sem tradução,

Revolve o peito e se instala.

Calado.

Os…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 20 junho 2018 às 13:06 — Sem comentários

*Ecos de Amor*

Há por dentro do peito,

Gritos que se desfazem em cores,

E festejos no borbulhar entoado de tuas mãos,

De encontro à minha face, taciturna,

Que se ancora em solos e solfejos, ao talhar da noite.

Na procura do teu nome,

Os lábios condensam um sabor de…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 3 junho 2018 às 12:04 — Sem comentários

*Vestido de Seda*

A seda em que me visto,

Outrora molhada e em desalinho pelo corpo,

Transformo-a no mais belo vestido bordado.

Sorrisos ainda que remendados,

Guardo-os dentro de uma esperança,

Quando finda o dia,

E o sol já não mais me responde com…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 21 maio 2018 às 12:19 — Sem comentários

*Pelo lado (in)verso do meu olhar*

Não tentes retornar pela estrada em que te fostes.

Por lá,

Os gerânios secaram na paisagem desértica dos teus passos.

A terra se fez estéril.

O oásis de lágrimas fartas é (agora),

Pura miragem desta paragem.

Não invoques (jamais),

O assovio das aves…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 10 maio 2018 às 15:14 — Sem comentários

*Caso não saibas (Ainda)...*

Caso não saibas,

O sol ainda bate forte na janela da minha alma,

E os canteiros em flor esboçam um sorriso aberto,

Do tamanho do mundo, onde pela benevolência dos dias,

Sei que nele consegues viver.

Pássaros migrantes agitam asas,

Pelo céu coberto d’uma doçura…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 21 abril 2018 às 12:34 — 1 Comentário

*Alinhavos do Tempo*

Costuro sílabas.

Teço em teu olhar, versos que se transformam em Poesia.

Em passos lentos,

Vou alinhavando fios doces,

Todos eles, um dia, saídos da tua boca,

Que numa suposta confissão,

Tentavam amarrar os nossos lábios,

Num beijo alado,

Que se tornou inesquecível...

Vou cerzindo com linhas frágeis,

Aqueles momentos distantes,

Que o tempo passado,

Já não mais me traz.

A saudade vai se…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 7 março 2018 às 20:00 — Sem comentários

*Plenitude*

e há o teu amor

cravado dentro do peito

retido na palma da minha mão...

e há o teu beijo

suspenso quando morre cada entardecer

repartido na saudade, que acena noite longa...

...e ao pousares teu olhar por sobre o meu,

consegues avivar o sabor…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 25 fevereiro 2018 às 16:12 — Sem comentários

*Amém (em oração)*

Quando de mim tornei-me ausente,

Descobri o tudo que me completava.

Chorei sonhos.

Derramei versos.

Juntei lápis e papel.

Presenteei-me com o meu inusitado ser.

E desde então, de mim, não mais me afastei.

Soterrei minha alma nua,

Em escombros de…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 8 fevereiro 2018 às 16:04 — 3 Comentários

*Cálice (bendito seja)*



Toma-me em cálice sagrado,

Na boca infame, no pecado que seja santo,

Na demora dos teus dias em penitência,

Como fonte divina da redenção.

Blasfema a tua ira,

Em arrependimento,

No perdão que não te é lícito,

Nem pela água benta que te fecha os…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 1 fevereiro 2018 às 20:53 — Sem comentários

*Impressões rasgadas pelo Tempo*

A pele anda esfolada de tanto sangrar.

Paira nos lábios todos os salmos lidos,

Resistindo a fé, caminhante do tempo,

Combalida d’um antigo saber, onde as palavras teimam em vingar.

Impressões que voam dentro do pensamento,

Enrugando os joelhos que vergam,

Abalando um…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 28 janeiro 2018 às 13:34 — 1 Comentário

*Abandono (sem eira nem beira)* – Parte III

Estás atrasado.

Nesta espera que me falta,

Medida em sentimentos,

Calculada em versos ausentes.

Estás atrasado.

Nestes segundos que me ferem,

A cada pulsar do tempo,

Em relógio parado.

Estás…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 27 janeiro 2018 às 12:19 — 2 Comentários

*Abandono (em fina porcelana)* – Parte II

Trazia sorrisos,

Aflorados nos lábios,

E desacreditados do meu mundo.

Falava em surpresas,

(Sempre me perguntava: porcelana ou cristal?)...

E tudo era-me estranho,

Fino e quebradiço.

E do tempo,

Só agora transformado na mais fina…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 23 janeiro 2018 às 14:30 — 2 Comentários

*Abandono (nos versos)* - Parte I

Abandono-te nas letras,

Que não mais respiram,

Por querer-te longe,

Afastado d’um olhar cansado.

Abandono-te no sorriso morto,

Morno,

Nos gestos despencados,

D’alma em voz perdida.

Abandono-te em mente distraída,

Em percepções sem…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 16 janeiro 2018 às 17:30 — 2 Comentários

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo