Blog de Jose Alfredo Evangelista (29)

Boa tarde

Boa tarde

No singelo cumprimento embutidas palavras

Sintetizam o amor, e, a amizade nesse aceno!

Expressão singela de educação, e, apreço, e,

Sem preço é gratuidade da boa educação!

Manifesto de humildade, e, bom desejo...

Que, no ensejo da oportunidade no sentir

O Criador das tardes, que prenunciam,

O fim de mais um dia com Ele em sinergia!

“Boa tarde”!... Comunhão de prazeres nos

Afazeres do dia a dia de missões cumpridas!

Desejo…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 30 maio 2020 às 14:20 — Sem comentários

oração do poeta

oração do poeta

Senhor das letras, e, das palavras, dirigi-me às expressões da verdade!

Tu, que, me sondas, balizai os meus textos nos teus contextos...

Suscita-me Senhor a fé naquilo, que, acredito seja do teu agrado.

Conduzi-me Senhor, a cada dez palavras escritas, que, eu sempre cite

O teu Santo Nome em todas elas, dando meu testemunho , que, tu

És o Senhor da nossa língua, embora tu entendas todas elas!...

Mostra-me Senhor os caminhos das pedras por…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 29 maio 2020 às 23:30 — Sem comentários

"imenso vazio""

vazio





Imensidão de nada preenche o vazio da alma

De solidão às mazelas do coração tudo em vão...

Ausentes no vácuo do nada, o não ser...

Não existir, não amar... Total abstração

Contra mão na mão natural da vida...

Que convida o “ser”, ao existir sem fingir

Pelo orgulho, que, tudo se é no entulho

Do vazio existencial de prova cabal!

Inerte espaço de coisa alguma

Inexiste a vida sem felicidade nenhuma!

Vazio de…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 28 maio 2020 às 16:00 — Sem comentários

"apenas um botão"

apenas um botão







Amanheceu... Sol alto e reluzente

Abri-me colorido e sorridente

Deixei entrar a brisa da alegria

E mostrei-me como esbelta flor

A saudar o eterno amor!

Sai de um botão... Virei uma flor...

Sou habitante de um jardim!

Meu nome é jasmim!

Vim para alegrar a vida...

Juntei-me às minhas amigas

E em amizade florida

Sorri como botão que convida

E dá à luz as cores da vida!

Do amor sou…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 27 maio 2020 às 21:00 — 3 Comentários

gotas de brilhantes

gotas de brilhantes









O amor tanto goteja,

Como gotas de brilhante;

Fecunda a alma, que, almeja

Estar sempre radiante!

No olhar esfuziante;

No beijo, que, seduz;

Carícias amantes,

Paixão, que, reluz!

Sorriso de paz.

Abraço, que, acalenta.

Gesto, que, apraz,

O amor, que, sustenta!

Gotas límpidas e transparentes

Como pedra de diamante;

São os olhos do amor,

Que, reluzem…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 27 maio 2020 às 21:00 — Sem comentários

Consciência Negra

consciência negra







A consciência não tem cor!

Ela é o arco íris da vida...

O pensar é nativo do ser humano,

Mas, ela faz morada nas raças

Branca, amarela, parda... Negra!

Ela tem sido atuante e determinante

No grito que não se cala...

Num passado não tão distante,

De vida alienante e subjugada,

Sob os grilhões da escravidão,

Vozes saiam do peito... Ecoavam

Ao mundo afora na liberdade que aflora!

Uma consciência…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 23 maio 2020 às 16:30 — Sem comentários

sou cria de 64!

cria de 64







Sou cria da Revolução de 64. Sou dos anos dourados,

E, em que pese todas as mentiras destes novos tempos

Vivi uma época feliz, onde havia trabalho e recursos!

Está entranhado dentro de mim aqueles valores, que,

Autenticavam nossa cultura de amor à pátria, aos nossos

Heróis, que, testemunharam civicamente suas glórias!

Sou moldado pelos sentimentos românticos e patrióticos,

Que, emolduram um quadro pintado de…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 23 maio 2020 às 16:30 — Sem comentários

Cor da alma

cor da alma







Uma aquarela colorida; Assim é a alma!

Suas manifestações são tais, quais, arco íris

Ligando o céu a Terra com as cores da vida!

Sua existência pinta com o pincel das cores

Quadros de diversos matizes dependurados

Na abóboda celeste emoldurando o ser vivente.

Cores da alma trazem a paz colorida

Como num jardim perfumado !

Alma, que, desfila no arco íris pelas curvas

Da bonança fresca e límpida!

Alma branca…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 23 maio 2020 às 16:30 — Sem comentários

poesia por causa de você

poesia por causa de você





Por causa de você uma inspiração...

Numa singela poesia a sinergia

Envolve você e eu num só coração!

Estrofes românticas versam você...

A pena do poeta rabisca teu semblante...

Por causa de você o poeta te vê!

Alegre divagação ilumina o poeta

Como botão em flor no jardim do amor!

Pétalas de você ele coleta!

Poetando e versando é o ofício

Do poeta; Por causa de você

Ofereço-te este…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 22 maio 2020 às 0:00 — 1 Comentário

"poema sem rima"

Poema sem rima





Laços que unem as pontas do amor...

Rimas de poemas, que, desatam nós!

Rimando, o poema vem algoz...

Na rima que desatina divagações,

E, sem rima, que, o amor reprima...

Sem rima o poema não confirma

O bálsamo poético, que, verte pelas

Veias das estrofes e esparge-se sobre

Inspiradas lufadas de romance...

Do amor rimas de nuances pincelam

No quadro poético, rabiscos ariscos,

De aguçada percepção…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 22 maio 2020 às 0:00 — 1 Comentário

poema dos textos

poema dos textos







Entre riscos e rabiscos paira a filosofia do poeta.

A pena riscando e costurando as letras mortas

Dá vida aos textos de suprema inteligência,

E, nos destinos de indigências literatas

Mergulha em mares revoltos submersos

Nos seus escafandros poéticos resgatando

Textos iluminados sob a lua prateada e romanceada.

Poemas literatos de substratos amorosos,

Na caligrafia textual retrata o real romance.

No…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 22 maio 2020 às 0:00 — Sem comentários

por do sol

por do sol





Empatia da natureza

No poente sereno

E, poético de beleza!

Com ele mergulha

Sonhos, e, esperanças

No ascender da fagulha!

Manso, e, reluzente

Indica mais um fim de dia

No mágico poente!

Acenos de até logo...

O rei dos astros se despede

E, com ele dialogo!

Louvo-o pelo dia

De sua autoria

Com muita alegria!

Poente de felicidade

Luzes, que, se mudam

Num arco íris de…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 20 maio 2020 às 1:30 — Sem comentários

quem sou eu?

quem sou eu?







Desde que nasci sou uma estatística,

ou uma pessoa registrada na identidade?

Ou ainda um robô orientado à vida

submisso às leis como botões de um

computador, que me dirige os destinos?

Minha foto deve ser estampada em documentos;

Sou número de contas, CPF, RG, TÍTULO DE ELEITOR;

Estou sempre contado como gado em curral;

Marcado e ferrado, e, sem moral...

Dão-me um nome, e, minhas impressões digitais

mais…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 20 maio 2020 às 1:30 — Sem comentários

quo vadis?

quo vadis nobre infante?





Aonde vais me levar oh caminho ?

Que, estranha direção me levas?

Suas intenções são luzes ou trevas?

Não ando sem minha bússola!

Ao Norte ela sempre me aponta!

Eu e ela somos uma força uníssona!

“Quo Vadis” trilha minada?

Vejo, que está armadilhada!

Por pouco não caio na emboscada!

Sei que, estou em combate...

Minha têmpera não se abate!

Minha coragem vai ao embate!

Pelas tuas sendas…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 20 maio 2020 às 1:30 — Sem comentários

sensações

sensação de inspiração





Este meu agora, me implora uma inspiração!

Sei, que, algo incomoda, e arrulha minha sensibilidade...

Uma perplexidade invade-me o pensamento...

Não percebo, o que possa ser... Vasculho meu senso

Um grande leque de opções se abre em divagações!

Mas, tênue cortina esconde suavemente uma poesia!

Um perfume agradável minha consciência incensa!

Literalmente as palavras não me vêm às tintas...

Minha caneta rabisca…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 16 maio 2020 às 20:00 — Sem comentários

Minha homenagem ao grupo "casa da poesia"

a casa da poesia





Ao longe se vê um casebre humilde e sem presunção

Imerso entre os campos verdejantes e esperançosos

Da chaminé intrépido sobe como incenso ao céu

Versos e estrofes perfumando os ares da cultura

Ao entrar na casa da poesia vislumbra-se a sala

Da recepção onde se toma aromático café com bobagens

Um papo leve e descontraído entre poetas distraídos!

Num rápido passeio vai-se da sala à copa para a

Completa refeição: “A…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 15 maio 2020 às 18:00 — Sem comentários

Acadêmico

acedêmico





Privilégio de poucos ser acadêmico!

Gravitar pelos trâmites das letras!

Desnudar misteriosos poemas!

Na literatura pousar como borboletas!

Dum jardim perfumado, e, florido,

Nas profundezas das poesias

Mergulhar o universo colorido...

Debulhar o novelo de alegrias!

Acadêmico como operárias abelhas

Nas lides de uma profícua colmeia

Lançando na cultura suas centelhas,

Capítulos versando uma…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 14 maio 2020 às 14:30 — 5 Comentários

a vida não para

a vida não para

ainda que a pandemia trave nossa liberdade

ainda que o tempo não passe e o relógio não marque

ainda que a chuva não goteje, e o vento não sopre...

ainda que o sono não venha, e, a resenha não tenha

a mesma integração de antes... tudo como dantes

no quartel de abrantes... ainda que antes

era assim, agora é assado! e tudo é passado!

a vida não para... a ela não se compara tudo parado!

apenas alguns minutos extraviados, e, tudo…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 11 maio 2020 às 17:00 — Sem comentários

Vem para fora.

vem para fora





Uma voz forte e incisiva

Clama: “Vem para fora”!

O amor divino que aflora

E tira as faixas, que da morte

Envolvem o corpo e a alma,

Da fria e escura lápide inerte!

O Mestre de Nazaré que

Chama-te à vida e

Por amor te convida:

“Vem para fora”! “Vem para a vida”!

Sai desse túmulo e viva...

Sai da prisão do pecado,

E vem à liberdade de amado...

Sejas um Lázaro que sepultado,

Ouve o chamado do…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 11 maio 2020 às 17:00 — 1 Comentário

conhecimento

contornos do conhecimento





Molduras douradas envolvem o quadro do saber

São os contornos do conhecimento aventureiro

Avançando e desafiando a ignorância do ser!

Mente mergulhando nas águas límpidas

Da inteligência... Decência da cultura...

Edifica a sociedade com sua estrutura!

Leituras que balizam o saber e abrem

Frestas para o progresso e sem recesso

Jamais permitem o retrocesso!

A ausência da leitura é a presença…

Continuar

Adicionado por Jose Alfredo Evangelista em 10 maio 2020 às 15:30 — Sem comentários

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 12 da Antologia 

Volume 9 da Antologia

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço