Todas as mensagens do blog (1,943)

Minha Paz

com som

Penso num tempo de brancos…

Continuar

Adicionado por Waulena d'Oliveira Silva em 10 setembro 2016 às 3:21 — Sem comentários

Intrudia



Doces intrudias da fúria de seu amar,

São minhas preces vassalas de desejo.

Sua certeza justa de tudo que é reto,

Traz em meus dias a literalidade do ar. 



O ar que exalo incompleto em carbono,…

Continuar

Adicionado por Luciano Petricelli - L'(Max) em 10 setembro 2016 às 2:33 — Sem comentários

*Devaneios*

Porque dessa forma que me tocas, 

Na sutilidade do abraço apertado,

Ao mais doce encontro da tua ternura,

Sou empurrada pela brisa,

Num dia fresco de primavera,

Entre flores de mil…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 9 setembro 2016 às 13:35 — 2 Comentários

Indeléveis Mistérios

INDELÉVEIS MISTÉRIOS…



Continuar

Adicionado por Marilândia marques Rollo em 9 setembro 2016 às 10:30 — 2 Comentários

Linha do Tempo

_Menina,
Olho para trás na linha do tempo
E te vejo querendo alcançar uma estrela,
Não mais que uma.
Entre flores, versos e espinhos
Vejo-te nascer poesia,
Mas tuas feridas sangram
E agora,
O que mais queres de mim?
Aqui estou, pronta para realizar
Os sonhos que cultivastes.
Muito já fiz, mas posso fazer mais
Só para te fazer…
Continuar

Adicionado por Zezinha Lins em 8 setembro 2016 às 21:17 — 2 Comentários

In_Transigentes Tormentos

IN_TRANSIGENTES TORMENTOS…

Continuar

Adicionado por Marilândia marques Rollo em 8 setembro 2016 às 18:00 — Sem comentários

LÍNGUAS DE FOGO

LÍNGUAS DE FOGO

Insinuantes…

Continuar

Adicionado por Marilândia marques Rollo em 8 setembro 2016 às 17:46 — 1 Comentário

Suplício Duma Saudade

SUPLÍCIO DUMA SAUDADE…

Continuar

Adicionado por Marilândia marques Rollo em 8 setembro 2016 às 17:30 — 1 Comentário

A MUSA FERIDA

Eu sabia que você vinha!

Agora que tenho o teu

coração magoado

que eu tanto soube

pensar

e que fiz até sorrir

deixa-me ter também o teu corpo.

Deixa-me ferir o teu corpo

como o teu coração

incurável.

Não me negues as delícias

do teu umbigo

delicado de musa.

Ah!Rasgo os meus poemas!

Renuncio aos meus sonhos!

Mas deixa os teus seios se abrirem com esta ferida para que eu os cure com os meus …

Continuar

Adicionado por João Dinato em 8 setembro 2016 às 17:00 — 5 Comentários

DIPLOMA

 Tive o orgulho de participar na Antologia Poética da Casa da Poesia Volume 2…

Continuar

Adicionado por João Dinato em 8 setembro 2016 às 17:00 — Sem comentários

O DIVINO ESTRANHAMENTO

És canalha mesmo, no entanto, o Deus eterno não te negou esta virtude:
A mão poderosa do poema opera
[milagrosamente em
ti.

Com o poder de todas as línguas.
Com a sabedoria de todas as eras.
Vê! que estranho milagre te coube:
É teu o divino entendimento.

Porque te ungiram com o orvalho elementar
das manhãs que molhou as primeiras vides
e os primeiros rebanhos.

JOÃO DINATO

Adicionado por João Dinato em 8 setembro 2016 às 16:57 — Sem comentários

*Em Luzes de Neon*

Desenho-te em folhas rubras,

Celebrando o aconchego da tua voz tão quieta,

Num por de sol que o céu anuncia perante meus olhos,

Onde a revoada de colibris sustentam os dias...



Empurro o tempo, com…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 8 setembro 2016 às 13:52 — 1 Comentário

*Unicidade*

Espero pela benção do tempo, na sublimidade dos dias,

Na graça perfeita do amor sentenciado em palavras,

No gorjeio dos pássaros em…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 8 setembro 2016 às 13:50 — 1 Comentário

Nossos caminhos...

Nossos caminhos...…

Continuar

Adicionado por SELDA Kalil em 7 setembro 2016 às 20:30 — 3 Comentários

*Liturgia Sagrada*

É a tua palavra Santa que da boca sai,

Em toalha de renda branca,

Por sobre o Altar dos meus olhos,

Que consagra e acorrenta os meus anseios.



Cada verso contemplativo,

Curvado em genuflexão,…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 7 setembro 2016 às 20:30 — 1 Comentário

O Sol

O SOL



Um sol nervoso despenca seus raios sobre a blasfêmia dos homens. É Absinto, a estrela preparada para os anjos maus que sai dos olhos de Deus.

Mas os homens observaram o fim da estrela e Deus recuou da sua ira

Quando os reis viram que Deus amoleceu

Tiranizaram os santos

Então a estrela bárbara renasceu na testa José

e incendiou o mundo.



JOÃO DINATO



(sobre a leitura de Jorge de Lima, Murilo Mendes, Emílio Moura, Carlos Drummond e o… Continuar

Adicionado por João Dinato em 7 setembro 2016 às 0:00 — 3 Comentários

Apenas Hoje

Hoje, só hoje

esqueço a tristeza

A solidão.

Voo na imaginação

e volto a amar sem medo.

Hoje eu sorrio escancarado

E da saudade não faço drama

Piso certeira olhando para frente

Não volto atrás.

Hoje, apenas hoje, eu recrio a paixão dentro de mim

Faço da alegria tamborim

E canto canções que desvirginem a alma pura

Em notas de formosura e alegria plena.

Há de ouvir, quem passar em minha porta melodias de…

Continuar

Adicionado por Paula Belmino em 6 setembro 2016 às 21:56 — 2 Comentários

AGONIA

Image result for imagens de agonia

AGONIA

Em tempos bons cavalguei sem agonia…

Continuar

Adicionado por SELDA Kalil em 6 setembro 2016 às 21:49 — 2 Comentários

Nostalgia

Continuar

Adicionado por SELDA Kalil em 6 setembro 2016 às 21:30 — Sem comentários

Xadrez!!!

Xadrez! L'(MAX)

A ciclicidade dessa vida me fascina,

Vira e roda como filtro de piscina.

Foi um dia e será talvez, outra vez,

Peça fria de um jogo de…

Continuar

Adicionado por Luciano Petricelli - L'(Max) em 6 setembro 2016 às 19:00 — Sem comentários

Arquivos mensais

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

1999

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo