dezembro 2016 Posts no Blog (117)

Feliz Ano Novo

O ano passa tão de pressa

Ninguém sabe ninguém vê

Onde foi tantas promessas

Que sumiu sem saber porque

 

Há sempre um recomeço

Um novo caminho a…

Continuar

Adicionado por Vaulíria (VGitana ) em 31 dezembro 2016 às 14:33 — Sem comentários

*Jogatina*

Não abras o jogo...!

Fantasia-me,

Dispa-me em tua retina,

Acorrenta-me em tuas loucas visões,

Destrav'a porta das permissões...!

 

Não abras o jogo...!

Vista-me de rendas rubras,

Mascara-me com teus…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 30 dezembro 2016 às 14:26 — Sem comentários

*A esperança vestiu-se d’um olhar*

Ensaiei-te num sorriso.



Agarrei-me num raio de sol.

Desprendendo-me da noite,

(e das dores).



Bebi-te em lágrimas.



Pousei no teu chamado.

Descobrindo-me como…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 30 dezembro 2016 às 8:44 — Sem comentários

ESPERANÇA

com som

Queria ser capaz de sonhar…

Continuar

Adicionado por Waulena d'Oliveira Silva em 30 dezembro 2016 às 2:15 — Sem comentários

Flor do México

Senhora das feridas

Flor de Kahlo Surreal

Dentre rosas foi Frida

Pacifica perna de pau

Do corpo asas deste as mãos

Bendita dor de inspiração

Ganhou o mundo num colete

Aprisionada no colchão

Oh! Magdalena viva em telas

Rabiscada em cores…

Continuar

Adicionado por Verônica Noblat em 30 dezembro 2016 às 0:37 — Sem comentários

Recomeço

Mover os escombros da alma,

Construir uma janela perfeita,…

Continuar

Adicionado por Maísa Cristina Vibancos (Pupila) em 29 dezembro 2016 às 20:34 — Sem comentários

O MONGE E A SERPENTE

O MONGE E A SERPENTE

prólogo

Contam que quando andava pela Terra

O iluminado espírito de Buda

Vivera em penitência surda e muda

Um monge seu ferido pela guerra.

Acolhido por Buda, mais se aferra

À sã meditação com que se escuda

A alma necessitada, pois, de ajuda

E que uma grande angústia em si encerra.

Aquele monge à paz se disciplina,

De sorte que mais nada o encoleriza,

Mesmo quando…

Continuar

Adicionado por Ricardo Cunha em 29 dezembro 2016 às 9:45 — Sem comentários

BOM DIA

Adicionado por Nena Sarti em 29 dezembro 2016 às 5:07 — Sem comentários

Pupila

Rasguei o dia com a minha pupila

Quão dilatada estava minha menina

Quando piscava molhava

Quanto mais molhada eu queria

...olhar!…

Continuar

Adicionado por Verônica Noblat em 28 dezembro 2016 às 12:00 — Sem comentários

Um Pecado [Poema]

Um pecado poema

[pintado num diário…

Continuar

Adicionado por Ro Fontana em 27 dezembro 2016 às 9:04 — Sem comentários

Trova Natalina

Nada de Papai Noel,

Por um Natal só de luz.

Neste mundo de Babel:

Viva o Menino…

Continuar

Adicionado por Francisco Ferreira em 25 dezembro 2016 às 9:56 — Sem comentários

PAPO D'ALCOVA

PAPO D'ALCOVA

Vem!... Vamos fazer um amor gostoso?

Agora-aqui, juntinhos, eu e tu...

Deixa-me te admirar o corpo nu

Enquanto já me pedes outro gozo.

Mas meu corpo de ti tão desejoso

Faz te querer d'um jeito um tanto cru

Que te vira e revira igual lundu

E se derrete ao teu olhar dengoso...

Corpo de mulher; rosto de menina...

Hás-de drenar-me a seiva masculina

Até eu me perder dentro de ti.

Recebe meu…

Continuar

Adicionado por Ricardo Cunha em 21 dezembro 2016 às 9:45 — Sem comentários

DESDÉM

Desdém

 

Caminho na tua estrada.
Tropeçar nas curvas é castigo;
O meu corpo apedrejado se faz cansado.


És tirano !


Da paisagem, nada importa !
Só a chuva que dos meus olhos caem pelos caminhos.
E você como as copas das árvores,
soberano, desumano...
és tirano.

Adicionado por neucivaldo dos santos moreira em 20 dezembro 2016 às 21:38 — Sem comentários

Simples Menestrel

Meu teto tranquilo, onde confabulam passarinhos;

Cantarolando em festas, sem nenhuma pressa;

Quando à tarde em prece enternece o sol

No recomeçar da lua

Quem compôs estrelas bordadas de promessas

Nos corações dos poetas sonhadores

Terá feito olhos tão encantadores

Que…

Continuar

Adicionado por Verônica Noblat em 20 dezembro 2016 às 21:03 — Sem comentários

A MORTE DO PADEIRO

E morreu

como um cão morre de tristeza, na mesma

semana que o dono.

Essa manhã o pão não chega mais

à mesa do brasileiro:

Morreu o padeiro Antônio Carlos da Silva

que ontem, (quem acredita?) vivinho da silva,

me pagou uma cerveja

no bar do Lauro.

Ele, que passou fome no Rio de Janeiro

e hoje levava boa vida

como padeiro de padaria.

Morreu o padeiro.

Chorai, bairro!

Chorai, viúvas desse pobre namoradeiro!

Ninguém…

Continuar

Adicionado por João Dinato em 20 dezembro 2016 às 15:57 — Sem comentários

* Frágil é o Tempo nas Bordas do Poema *

Assim é a forma de quem sonha...



As sílabas são mansas...



E ainda me digo sem ao menos perceber,

Que o Paraíso não pode estar assim tão longe...



Quase como um fio partido,

Falta-me…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 20 dezembro 2016 às 13:21 — Sem comentários

*Ainda não é Primavera*

Ainda não é Primavera...



As folhas que rodopiam pelo chão,

Ressequidas,

Bailam na memória,

Numa dança incontrolável...



Empurradas pelo vento cortante,

Deslizam pelo caminho a ti destinado,

E não se importam se a dor te fere a alma,

E não se incomodam com esta ausência do teu brilho...



Ainda não é Primavera...



O sereno miúdo cobre a vastidão do céu,

Encobrindo a Lua,

Ainda Nua,…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 19 dezembro 2016 às 16:00 — Sem comentários

* Adágio em Preto e Branco *

Rogara pelo milagre em noites de tamarindo, 

Saboreando o paladar acre,

Que a prendia pela ponta da língua...



Sem segurança alguma de saber se a água lhe fartaria a goela. …



Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 19 dezembro 2016 às 16:00 — Sem comentários

RUGIDOS DA SOLIDÃO

RUGIDOS DA SOLIDÃO…

Continuar

Adicionado por Marilândia marques Rollo em 19 dezembro 2016 às 9:36 — Sem comentários

FELIZ NATAL!

'O Natal..... não é um acontecimento, senão uma parte de seu lar que cada um leva sempre em seu coração.'…

Continuar

Adicionado por Marilândia marques Rollo em 19 dezembro 2016 às 9:31 — Sem comentários

Arquivos mensais

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

1999

Editora Casa da Poesia

         À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

Livros à Venda
CLIQUE AQUI

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo