janeiro 2018 Posts no Blog (29)

Urucum & Cacau

Urucum & Cacau

Escrevo com credos libertos

Sabores diversos

N’um mundo seleto em que eu vim morar

Sou xamã universalista

Oro, dou passe, reiki e rezo

Faço o bem e não cobro ingresso

Sou bruxa, feiticeira e pajé

Fumo chanupa, charuto e cigarro de palha

O que vem para destruir logo se espalha

Se não for para ajudar não atrapalha …

Continuar

Adicionado por Verônica Noblat em 31 janeiro 2018 às 13:45 — Sem comentários

Palavra

Palavra

Deixe-a ser palavra, clara

Que seja carinho para quem ouve

Sendo alento para quem fala

Deixe a lua entrar na palavra

E veras estrelas abarcadas

Com sua pronuncia serena

Dá-lhe a forma e as cores das flores

Antes de dor, deixe-a ser mel

Vertendo em si, vestindo-te de doçura

Deixe-a ser mar, seu bramido acalma

Respire-a, soltando-a no ar, tornando-a leve

Deixe-a ser pensamento que bem pensado…

Continuar

Adicionado por Verônica Noblat em 31 janeiro 2018 às 13:38 — Sem comentários

Chuva

Chuva

Chove chuviscos insistentes

Desprendem emoções sonoramente

Escorrem feito saudade docemente

Gotas nubladas, cinzas declaradas

Leves, neutras estiagens,

Outras chuvas dão passagens

Escoam gélidas dores derretidas

Foz sem braços que as divisam

Evaporam águas destemidas

Nuvens que sem pressa de passar

Passam alvas tão…

Continuar

Adicionado por Verônica Noblat em 31 janeiro 2018 às 13:30 — Sem comentários

CANTARES DE QUINTANA

Inteirar-se de ti
Desgarrar-me-ia.
Adjetivos em poemas
Enfadonhos se tornam.
A probabilidade em agradar-te
É improvável.
Sorver tuas entrelinhas, quero:
Sabor de fruta madura,
Suculenta...
Penetração ínfima
Em rede sanguínea.
Tremor de asas em ninhos.
Êxtase invisível
Reservado aos poetas.
Como não sou, passarei.
Tu meu amor, passarinho.

Adicionado por Nena Sarti em 30 janeiro 2018 às 14:41 — Sem comentários

A dor do poeta

A dor do poeta

O que é o poeta sem a dor que deveras sente?

O poeta cria a dor ou a dor o faz poeta?

O que é o amor sem a dor que o poeta compreende?

A solidão que o inspira e o preenche?

A nostalgia que o domina docemente?

O que é a dor que dorida alivia sua mente?

Sem a dor o poeta finge que sente

E por amor ele ressente

A dor em dores simplesmente…

Continuar

Adicionado por Verônica Noblat em 30 janeiro 2018 às 13:13 — Sem comentários

Violetas Azuis

Violetas azuis

Pintei um jardim de violetas

Perfeitas violetas azuis

Sorriam exalando perfumes de suas pétalas felizes

Eram violetas alegres e azuis

Pintei um jardim de violetas

Várias violetas azuis

As borboletas sabiam

Sobrevoavam o jardim

Pintei um jardim de violetas

Todas violetas azuis

As pessoas…

Continuar

Adicionado por Verônica Noblat em 30 janeiro 2018 às 13:09 — 2 Comentários

Medo

Medo

Inerente a mim

Quase quem sou

Meu tutor

Com uma intimidade que intimida

N’uma timidez silenciada em devoção

Com a fé maior que o grão

Não o divido, não o largo

Não o assumo

Meu segredo

Adoenta minha falta de perdão

Minha covardia

Minha fraqueza

Minha humanidade

Minha insanidade

Minha inutilidade

Minha comodidade

Medo de ter medo causa medo

Causa alucinações, causa…

Continuar

Adicionado por Verônica Noblat em 30 janeiro 2018 às 13:05 — Sem comentários

COMPARAÇÃO

COMPARAÇÃO

(Genaura Tormin)

Eu sempre me comparei com os bichos.

O camaleão é o meu preferido

Porque muda de cores.

Eu sou versátil, colorida, assanhada.

É a minha marca registrada.

Batom vermelho,

Sorriso largo,

Otimismo e alegria à flor da pele.

Hoje,

Pensei que me pareço com a abelha!

Uma abelhinha abelhuda,

Cantora, espalhafatosa,

E um tanto enxerida!

Pois é, pensei isso!

Perfeita comparação.…

Continuar

Adicionado por Genaura Tormin em 29 janeiro 2018 às 8:41 — 2 Comentários

*Impressões rasgadas pelo Tempo*

A pele anda esfolada de tanto sangrar.

Paira nos lábios todos os salmos lidos,

Resistindo a fé, caminhante do tempo,

Combalida d’um antigo saber, onde as palavras teimam em vingar.

Impressões que voam dentro do pensamento,

Enrugando os joelhos que vergam,

Abalando um…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 28 janeiro 2018 às 13:34 — 1 Comentário

Olhos em brasa

Adicionado por maria jose zanini tauil em 28 janeiro 2018 às 11:13 — Sem comentários

Escuridão

Adicionado por maria jose zanini tauil em 28 janeiro 2018 às 11:08 — 1 Comentário

*Abandono (sem eira nem beira)* – Parte III

Estás atrasado.

Nesta espera que me falta,

Medida em sentimentos,

Calculada em versos ausentes.

Estás atrasado.

Nestes segundos que me ferem,

A cada pulsar do tempo,

Em relógio parado.

Estás…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 27 janeiro 2018 às 12:19 — 2 Comentários

Construa seus laços.

Construa seus laços.

Quem você escolheu para morar em você? Que tipo de pessoa você acolheu e qual você decidiu não acolher? Quando foi acolhido sentiu-se bem protegido, valorizado ou querido? E quando foi isolado como se sentiu? Mal, sozinho, desprezado, invisível? Nós todos fazemos nossas escolhas, elas vem por afinidade, por sentir-se bem com quem escolheu ou por outros caminhos que aos poucos foi abrindo e de repente você viu-se em um circulo de amizades que te faz bem. Mas há muita…

Continuar

Adicionado por Fabio Olho em 26 janeiro 2018 às 21:16 — 1 Comentário

Doce naufrágio

Adicionado por maria jose zanini tauil em 26 janeiro 2018 às 16:42 — Sem comentários

Cinco sentidos

Adicionado por maria jose zanini tauil em 26 janeiro 2018 às 16:30 — Sem comentários

*Abandono (em fina porcelana)* – Parte II

Trazia sorrisos,

Aflorados nos lábios,

E desacreditados do meu mundo.

Falava em surpresas,

(Sempre me perguntava: porcelana ou cristal?)...

E tudo era-me estranho,

Fino e quebradiço.

E do tempo,

Só agora transformado na mais fina…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 23 janeiro 2018 às 14:30 — 2 Comentários

[Maravilhamento]

O aroma do incenso

Trazendo brisas com cheiro de vida

Um algodão doce

Uma fita azul

Um livro de poesia

-Na lentidão das horas

Dias e noites mesclam-se aos tons e reflexos de luz

Na delicadeza das gotas d’água

Na transparência do cristal

-As flores…

Continuar

Adicionado por Ro Fontana em 23 janeiro 2018 às 13:20 — 2 Comentários

Programas - DeclAmando Poesia com Ana Brandau

04 - DeclAmando Poesia 04 - Ana Brandau homenageando as Poetas, Angela Lazzari e Paula Belmino

03 - DeclAmando Poesia 03 - Ana Brandau homenageando os Poetas William Fonseca e Zezinha…

Continuar

Adicionado por Casa da Poesia* em 23 janeiro 2018 às 10:42 — 10 Comentários

Retratografia

Adicionado por maria jose zanini tauil em 18 janeiro 2018 às 17:30 — Sem comentários

*Abandono (nos versos)* - Parte I

Abandono-te nas letras,

Que não mais respiram,

Por querer-te longe,

Afastado d’um olhar cansado.

Abandono-te no sorriso morto,

Morno,

Nos gestos despencados,

D’alma em voz perdida.

Abandono-te em mente distraída,

Em percepções sem…

Continuar

Adicionado por Angela Regina Lazzari em 16 janeiro 2018 às 17:30 — 2 Comentários

Arquivos mensais

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

1999

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo