Adentro a tua casa, Pai

Tão vazia de gente...

Tão repleta de ti!

Clamo pelo Espírito Santo

E sinto Tua mão me tocar

E a renovação, aos poucos acontece

Sinto alma e coração

Arejados pela fé

Renasce dentro de mim

A vontade de viver...

A vontade de lutar

Lava com Teu sangue, Jesus

As mágoas arquivadas

Abra todo o meu ser para o perdão

Que eu me afogue no amor

Pelo semelhante irmão...

Mais um ano se inicia

Doze meses à frente

Para Te louvar... agradecer

Para vivenciar

Ainda que sem perceber

Os tantos milagres do dia-a-dia

Nos meus desertos de lindas paisagens...

Se nesta caminhada eu tropeçar

Tenho certeza, me erguerás

Se alguma lágrima rolar,

Meu pranto vais enxugar

Se a fragilidade tomar conta de mim

Serei erguido do solo

Carregado em Teu colo

Pertinho de Teu coração

Deitarei minha cabeça

E em Teu peito descansarei

E se for de Tua vontade

Outro janeiro virá...

De joelhos me encontrará

Pedindo um novo tempo

De paz... de contentamento

Bem juntinho de todos

Que nesta vida me deste:

Os que são carne da carne,

Os que são irmãos em Cristo

E todos os meus amigos

Amém

Exibições: 17

Responder esta

Respostas a este tópico

Amém !

Bjss Wau

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 12 da Antologia 

Volume 9 da Antologia

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço