Responda se puder: Estamos prontos para um novo tempo? Que tempo seria esse? Sei que muitos minutos já me encararam nessa vida. E sei que ainda tem mais uns minutos para me levar ao tempo que há de me conduzir a um novo espaço; quiçá a um novo tempo; só não sei até quantos serão os minutos que me deixarão pronto... E quando pronto, se vou perceber estar em novo espaço; e em um novo tempo. Enquanto isso não acontece o fato é que a minha cara hoje no espelho, me encara de um jeito que eu já não gosto de olhar. Parece que não sou eu que estou a me contemplar. Parece que me passaram um trote. Ando acordando estranho. Como quem dorme acordado e não quer se enxergar. Será que sempre fui assim? E então é que a questão é que na vida, a viola toca. E é no pé da soleira que a lenha queima. E é lá que se ouvem os acordes. E foi lá que os dias e as noites combinaram como seriam os meus dias. Como a minha viola tocaria... E se tocou, passou. Quem ouviu, ouviu. Quem não ouviu não se tocou no que me toquei. De acordo como acordo assustado, o meu dia passa. Combinando o som com o som do chocalho. Do vai e vem do chão. Do pula, pula, pela brasa... Dos P... Q... P..., que falei. Que me queimaram o pé e a mão quando não tive compreensão; quando dancei sem emoção. Assim faço o meu tempo. Assim me vou ao meu tempo. Já fui mais esperto. É que junto de todos nem sempre se percebe perdendo tempo. Nem os minutos que o tempo leva pra levar. Assim é que junto, passei todo o tempo... Assim é que apesar de tudo devo mencionar aqui a minha gratidão a todo tempo... Até que pronto; prontos, estaremos em um novo espaço e em um novo tempo... Mesmo por que, por principio, como nada é absoluto e nada é para sempre... Ninguém ficará para a semente... E assim é o que o ontem me representa hoje no que fui ao meu tempo. Aproveitando ou não o meu espaço estou aqui. Plantei o que colhi. Pareço estar satisfeito. E quem poderá dizer se haverá ou não um tempo em que estaremos prontos e juntos para um novo tempo? Estaremos prontos para um novo tempo? Responda se puder...

Lineu Mattos

Exibições: 43

Responder esta

Respostas a este tópico

A vida é cíclica e nós estamos aqui, não por mero acaso,e, sim para uma lapidação imprescindível que nos dará condições de galgar mais um degrau na evolução. Felizmente temos o direito de escolha, se optamos em seguir um caminho tortuoso, mas com boa chance de exito ou o caminho suave, glamoroso que não nos leva a lugar algum. Tudo é uma questão de saber viver e se conduzir pela vida aproveitando as chances de forma consciente. Belo e reflexivo texto, Lineu. Abraço______LL

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

      À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

VEM AÍ !!!

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo