Eu tenho um coração que me prega peças. Certamente ele ainda bate por conta das minhas promessas. Porém, digo: perco-me na imaginação! Se algo há de me trazer punição é pela imaginação que me leva onde eu quero. Às vezes aonde não quero. E o melhor: ninguém precisa saber! Por vezes viajo por um céu varonil; por vezes pelas mazelas do inferno de Dante. Tudo faz parte do que por aqui parece ser uma versão do que se convencionou chamar realidade. Tecer a realidade é dar aparência à concretude. Achar o caminho é transformar o concreto em realidade desde que seja mais macia... Antes, trai-se. Depois se distrai com a criação. O que fica revela a arte... Então a vida se supera. Esquece a leseira, a vergonha desaparece. Cobre-se. Mas não há mais o que esconder. O mundo se realiza a cada segundo. Deus distribuiu a alternativa. A imaginação faz o amanhã crescer com ou sem remorsos, então, vive-se. Construir errado tem seu preço. Pode-se imaginar, mas, executar fica por conta do querer acertar o certo. Quem pega, pega! Passou batido não volta mais. Tem que quebrar tudo de novo. Reencarnar ou ressuscitar faz parte do construir... Pode não ser apenas uma ideia... Assim como a imaginação é o relógio que controla o dia: se o relógio para, o futuro não é certo; apenas avisa que a imaginação faz parte da vida e digo: do caminho do Poeta. Distraídos, o acaso de Deus cuida de nós. Imaginando, vamos vivendo nosso futuro...

Exibições: 30

Responder esta

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo