Coluna do Lineu 27 - "... a inocência não tem mais lugar neste mundo maluco."

E foi assim... Ao que me recordo... Inocência, dedicação e amor aprendi em casa. Se não me fez melhor pior também acho que não fez... Melhor aluno no início, depois se relaxa, fui pro fundão... Acho que foi aí que aprendi os verbos e as diferenças na vida... Se conjugar o verbo certo hei de saber conjugar o meu passado; senão pela técnica, pela história que me fez vivo... Também, senão pela técnica, não dividirei o tempo do meu verbo apenas pelo que sei do presente; senão para concordar, duvidar, criar oportunidades, porque sei que sou obrigado; ainda que sem nenhuma técnica, aprender pela léxica, as frases coordenativas e as subordinativas que não explicam, mas estão no dia a dia da vida, se não, passa-se batido... Os dias de hoje são de competição. Quem se atrasa não se adianta... Anestesiado pelo efêmero deve-se tomar cuidados com o raciocínio se não se dispersa... Sendo egoísta, não se percebe a dor que se causa ou se espalha. Seja ela da ordem que for. Seja lá pelo motivo que for. Sentir ou causar dor não depende de querer. Requer atenção. Depois que a dor se instala, se no corpo, um analgésico talvez resolva. Se no Coração, depende de compreensão, carinho, conversa e a busca de uma solução. Tudo isso só o verbo há seu tempo resolve, ensina. Mas há de se ter muita disciplina. Muita dedicação e atenção às coisas da percepção, dos sentidos. Sei, por exemplo, que se algo me incomoda algo deve ser feito para dissipar o incomodo. Reclamar não basta. A dor não passa. Quando muito a dor deve ficar no tempo... Deve porque parece que é lá que ela dói menos... Mas sei também que não haverá dor que nunca cure, nem mal que sempre dure... Resistir a qualquer custo é preciso. Com o tempo haverá solução... A espera é resignação. Tolerância ajuda, mas não é decisão. Quando as coisas não vão bem, o melhor é sacudir a poeira e dar a volta por cima. Afinal de contas, diziam os antigos que: "Cobra parada não engole sapo..." Ao que penso a inocência não tem mais lugar neste mundo maluco...

Lineu Mattos

Exibições: 14

Responder esta

Respostas a este tópico

Verdade, Lineu, tentamos cultivar essa flor em extinção, mas está difícil Parabéns pelo texto, amigo! Abraço!

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

         À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

Livros à Venda
CLIQUE AQUI

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo