Ninguém é o que é por acaso, existe toda uma estrutura que foi construída ao longo do tempo e que nos sustenta ou nos enfraquece, depende do esforço diário que fazemos para nos possuir e com isso conquistarmos o mais difícil território de ser conquistado, a nossa subjetividade. Compreender do que é feita essa estrutura é o primeiro passo para mudar toda uma concepção de vida fazendo com que não mais nos vejamos como vítimas, mas como seres feitos de contrários, capazes de crescer com nossas próprias experiências boas e más

Contradição

No castelo dos sonhos
A vida renasce
Entre flores, pássaros e borboletas
Viajamos na contradição
Sentimentos incandescentes,
Expressões calmas.
Corações palpitantes,
Passos lentos.
Amor derramado, exagerado
No peito, contido, guardado.
Castelo de sonhos
Onde sonhamos acordados.

Num imenso tear, tecemos nossa vida, porém olhamos apenas o tecido pronto, esquecemos a trama que está do lado contrário. No passado estão nossos avessos. Lá encontramos as linhas mal trançadas, devemos observar tudo com cuidado, a partir daí continuamos nosso bordado com mais primor, mais paciência, mais amor.

Zezinha Lins (Trecho do livro Tecelã do Tempo, histórias de uma vida. Editora: Casa da Poesia)

Exibições: 16

Responder esta

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo