Finalmente o tão esperado cinza ! E a chuva é redentora, condutora de vida ...

Gosto de chuva. Cheiro de chuva. Som de chuva.

Agora que a noite corre, ela cai quieta, sem alarde, fresca o suficiente para nos fazer esquecer do massacrante calor deste verão.

Gosto de chuva. Gosto de ver seu manto cobrir o mundo. Da janela posso ver as luzes refletidas nas poças e o balé das gotas nas janelas fechadas.

O céu está triste e vertem lágrimas as nuvens.

O gotejar começa lento evaporando o cheiro de terra molhada.  Logo ali a fogueira esquecida queimando lixo se torna apenas fumaça ... O verde aos poucos clareia, rejuvenesce, ganha vida e frescor.

De quando em vez arroubos celestes estremecem as alturas, faíscas riscam o horizonte, aumenta a tensão no ar ...

Mas as lágrimas do céu lavam o mundo, Refrescam a vida – água vertida para purificar e só o silêncio deixar . . .

 

                                                                     Waulena d'Oliveira

Exibições: 27

Responder esta

Respostas a este tópico

Bendita chuva! Já me chamaram de louca porque digo que gosto de dias chuvosos. O calor rouba a minha energia; não gosto de sair de casa porque tenho que usar roupa, (não que eu fique pelada!)pois já não tenho idade para usar shortinhos nem cropeds. E o sutiã? Um presídio móvel!Viva a chuva e até um friozinho, que dá condições de elegância no vestir e calçar.Seu texto é verdadeiro poema! Beijossssssssssss

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo