Naquele fim de semana a Cidade tornara-se pequena para tanta gente. Inúmeros locais e praças haviam sido tomados para o evento anual. Aroma de comida e bebida estimulavam a orgia dos sentidos.

Com tanto movimento, tanta gente por todo canto, não é de se admirar que procurassem um canto para pousar ...

Ali estavam. Pelos jardins. Sem cerimônia.

Sentados em bando. Deitados à dois - namorar ali mesmo como se ninguém mais existisse é perfeitamente normal...

Não que estivessem cometendo excessos, mas impressionava a capacidade de não se importarem com qualquer coisa além deles mesmos...

Ah... o despojamento da juventude ...

Tentei lembrar se algum dia fui assim ...

O mundo enorme o suficiente para não conter suas corridas e aventuras. O tempo infinito pela frente, tornando possível a realização de qualquer sonho -  pressa para fazer qualquer coisa não estava em seus dicionários ... A estranha sensação de ser bom ser o centro das atenções ...

Ali estavam eles, vivendo a liberdade de serem jovens.

Com suas mochilas, seus copos, suas roupas despojadas, rindo, dormindo, amando, pela grama dos jardins  - enquanto nos amontoávamos num trânsito lento e irritante, em busca de seguir ou de parar ... Sem tempo para apenas sentar e sorrir ...

                                                            Wauena d'Oliveira

Exibições: 9

Responder esta

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

      À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo