Depois de um dia tão quente, nuvens espessas trazem promessas …

Notícias dão conta que pela cidade chove em vários pontos !

A essas horas as pessoas começam a se recolher. Mas ainda há tanto a fazer !...

Transito pela casa tentando não esquecer de nada e de repente … um cheiro familiar …

Sim ! Chove lá fora ! E um sorriso ilumina o meu calor …

Corro à janela e inspiro bem fundo. Ahhhh !  Cheiro de chuva, de terra molhada … Como é bom !!!

Perco-me um pouco nessa contemplação. As ruas molhadas, o brilho das gotas contra a iluminação da rua…

Mas a chuva é muito fraca, sem vento, nem chega a molhar a janela.

A  não  ser …  há  umas três ou quatro gotas a brincar de esqui pelo vidro ! Escorrem e volteiam, apostando que chega primeiro ao peitoril.  

Parecem crianças ...  E não são ? Filhotes de chuva ... rsrs

Tudo tem sua conexão neste mundo, penso. Tudo se assemelha. Tudo é espelho.

Suspiro ante a profunda vontade de ser chuva !! E refrescar o mundo ...

                                                                     Waulena d'Oliveira

Exibições: 60

Responder esta

Respostas a este tópico

Que chuva poética!Lindo!

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

ALB/SP

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo