Escolhas.

Quando eu penso em escolhas sinto-me livre, dona dos meus rumos, do meu futuro.

Será ? ...

Por uma fração de segundos vacilo. Duvido.

Pensando em tudo que ficou para trás, percebo que nem tudo foi escolha; boa parte foi consequência. E não é assim com tudo, com todos ?...

Teimamos em nos achar onipotentes senhores dos nossos destinos ! Qual ... Tantas vezes somos joguetes dos deuses, que divertem-se como se fôssemos marionetes. Tantas vezes somos grãos de poeira espalhados pelos ventos da Vida, que não pergunta primeiro, apenas faz. Tantas vezes somos almas levadas pelo tempo de nossos atos, que não tem discussão, apenas resultado ...

Escolhas.

Ficamos diante delas todos os dias. Para os mais simples atos, e também para os mais significativos. Basta um segundo para nossa vida se transformar por completo – para melhor ou pior.

Tolice ou ingenuidade, mas ainda acreditamos que fazemos escolhas ... rsrsrs

Nunca poderemos saber o que nos move, se nossa vontade ou algo maior, pré-definido  -  não por um destino imutável, porém por nossas próprias escolhas, de ontem, de hoje, de sempre  ...

Só hoje eu gostaria de ter certeza das minhas escolhas. Seguir ou ficar, mudar, ser o mesmo; votar àqueles velhos lugares ou nunca mais lembrar ...

Difícil, não é ?   Pois a Vida  é  uma  incerteza  do  princípio  ao  fim !   Só iremos descobrir no depois de cada escolha ...

Então, cuidado. Pense bem. Não vai querer arrepender-se, vai ?...

Escolha ... e vá.

 

                                                                       Waulena Oliveira

Exibições: 34

Responder esta

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo