Enfim ... dezembro ...

Um longo ano nos trouxe até aqui. Foi difícil, pesado, desgastante. Mas, como sempre, também tivemos sorrisos, vitórias, beleza.

Fico a observar o tempo. Ao nascer de dezembro, aos poucos, bem devagar, muda a atmosfera. Aos poucos surge uma certa ansiedade, porém do tipo colorido – como os papéis de presente e as bolas da árvore de natal.  Aos  poucos surge uma certa esperança, como um flash – um novo tempo vai nascer e tudo será melhor.

Verdade que sucumbimos aos ditames do consumo : fazemos listas, há compras a fazer, festas a planejar. Ninguém gosta de ficar fora das comemorações, ora ! Mesmo num ano difícil como este que se vai.

Todavia, um dia chega-se em casa e brotaram luzes pela vizinhança. Noutro vislumbramos o reflexo das árvores e seus enfeites. As ruas ficam mais agitadas. As lojas demoram-se a fechar.  O mês avança trazendo uma nova face para a vida ...

Gosto de ficar no escuro, a observar as luzes da nossa árvore a piscar sonhos, brindes. Renasço... Deixo-me encantar pela magia das renas , da neve, daquelas velhas canções. Cada enfeite uma história, um momento. Natais antigos, família reunida  -  aqueles que não temos mais ...

Suspiro ...

Aqui dentro, junto à minha árvore, tudo o que não é bom perde o sentido.

A feiura das guerras, da fome, da falta de amor, do abandono ... tudo torna-se incompreensível !

Por que não conseguimos manter os sorrisos dos presentes recebidos, ao surgir de cada novo dia ?

Por que  não conseguimos ser generosos com qualquer um que esteja próximo de nós, como quando desejamos  “boas festas” ?

Por que não conseguimos guardar em nós os desejos de paz, as esperanças de fazermos um mundo melhor ?

Por que nunca conseguimos cumprir as promessas da virada dos anos, de mudarmos a nós mesmo naquilo que falhamos antes ?...

Sim. 2017 foi difícil, pesado, desgastante. Mas não são assim todos os anos quando estamos distantes da Luz ?!...

Sem considerar o que pregam as religiões, não seria o sentido do Natal o de deixarmos nascer em nós as sementes de amor incondicional, plantadas em nós na Criação  –  o amor que acolhe, vivifica, consola, cura ? Permitirmos que nasça em nós, finalmente, aquela chama divina que não queima mas faz ascender ?...  

Suspiro ...  e rezo.

Que este Natal seja o renascer dos sonhos, das alegrias, da compreensão, da união.

Que as ceias alimentem os anseios do Bem. Que os brindes ecoem por todos os dias vindouros, em comemoração à Vida justa. Que os convidados sejam sempre os amigos do coração, a família, e também os que precisarem de uma mão estendida. Que as luzes coloridas permaneçam acesas a clarear todos os passos, para que as sombras nunca se aproximem.

Que a PAZ renasça no coração dos Homens, e o Amor seja o único caminho.

 

FELIZ NATAL    E  UM    PRÓSPERO ANO NOVO  !!!

                                                                                           Waulena Oliveira

Exibições: 12

Responder esta

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

      À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo