Há lugares feitos de cores, nuances, mensagens. Quem nunca ficou extasiado com um por de sol ao subir lentamente a serra , depois de deixar para trás o burburinho agitado e uma cidade cansada ?...

O céu se incendeia, tudo vai se tingindo de lilases e rosas.  aA penumbra faz o verde que entrecorta o azul tornar-se cinza . . .

A paisagem muda rápido pela janela. Os abismos deixam ver os caminhos serpenteantes por onde muitos buscam chegar.

Segue o tempo. As nuvens brincam de formar castelos.

De repente um túnel de rochas e florestas, vazio, úmido, cheio de suspeitas de vida, como nos tempos das caçadas e oferendas . . .

O fogo se expande e desce sobre o mundo.

Tudo se torna incandescente, pelo tempo exato de se tornar púrpura, e se tornar marinho . . .

Apenas os montes não enrubescem – tornam-se cada vez mais sombras, até que o céu se apaga para acender as estrelas . . .

 

                                                                  Waulena Oliveira 

Exibições: 92

Responder esta

Respostas a este tópico

é cada por do sol de tirar o chapéu!

Sempre com a visão da beleza.

Sempre muito poéticas e descritivas as suas crônicas.´Você pinta um quadro com palavras. Lindo!
Beijinhosssssssssssssssssss,
Jô Tauil



Claudia Lello Machado disse:

é cada por do sol de tirar o chapéu!

Você agora desfruta bastante deles, não é Amiga ?...

Obrigada !   

Bjsss  Wau



Rui costa disse:

Sempre com a visão da beleza.
É sempre melhor ver a beleza do mundo ...
Obrigada !!
Bjsss   Wau

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço