Revisitei escritos antigos e achei esta prosa poética!

Crônica do encontro

Vestida de nobre, passeio na noite.
Divago. Encanto-me. Choro. Rio. Permito-me a essência de mim mesma.
Dispenso as máscaras onde disfarço aquilo que quero ser.
Revisto de verdade a minha palidez noturna e corro atrás do vento.
Livre para viajar ao melhor lugar.
Vicejam em mim outros sentires que devagar vão aquecendo minha superfície num leve torpor febril.
Sentires que em conjunção abraçam meus cinco sentidos.
Na boca denúncia de vinho tinto, seco, de boa safra.
No peito cor escarlate de dor e de vida.
No ar cheiro de oliva, manjericão, jasmim ou coisa assim.
Nas mãos o sentir de pele imantada de outra mão estendida.
No horizonte só arco-íris, pôr do sol, lua cheia, mar em dia de sol, e a íris do olho, alegre saltita dentro do globo ocular.
No ouvido a cor-de-rosa do canto de amor.
Cancioneiros chegam com violinos e revivem Schubert na serenata Celestial.
Nos passos Valsa das Flores.
No ar Ave Maria num compasso de universo ultraleve.
Vestida de nobre, tudo vai ficando sutil, singelo, e envolvente num último abraço de definitivo encontro.

by MLK 2004/2019

Exibições: 17

Responder esta

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço